Lei Seca: Polícias apanhados a beber no serviço serão punidos severamente

8/01/2013 01:08 - Modificado em 8/01/2013 01:08

A problemática do uso de bebidas alcoólicas e de outras substâncias por parte de agentes policiais em exercício das suas funções está sob observação do Ministério da Administração Interna. Para os polícias que se encontram envolvidos nesta situação, a ministra Marisa Morais deixa um recado: os casos identificados serão severamente punidos.

 

Para a ministra da Administração Interna, Marisa Morais, os agentes da Polícia Nacional devem ser os primeiros a darem o exemplo à sociedade. Marisa Morais condena a atitude de polícias que fazem uso de bebidas alcoólicas durante o período de serviço e garante que o Ministério da Administração Interna está atento a casos de comportamentos desviantes dentro da Polícia Nacional.

Marisa Morais pede aos cabo-verdianos para denunciarem casos desta natureza, afirmando que há uma linha telefónica onde a identidade do denunciante é salvaguardada, pelo que os cidadãos podem fazer a denúncia de casos de agentes que usam bebidas alcoólicas durante o exercício das suas funções.

Por outro lado, a ministra da Administração Interna assegura que o MAI tem adoptado algumas medidas de combate e que os casos que foram identificados serão punidos severamente. Marisa Morais acrescenta que neste momento, a Direcção da Polícia Nacional já tem um gabinete de psicologia para acompanhar casos de comportamentos desviantes.

  1. marco gomes

    Finalmente já nao era sem tempo congratulo-me com a notícia esperando que seja extensivo a outras classes profissionais como sejam bombeiros,professores pois realmente é inadmissivel ser abordado por agentes policiais com hálito etílico>Adorei e a Sra Ministra está de parabéns

  2. Baldoque

    Devem fazer isso também na Tropa.
    Há tropas que estão sempre bêbados.
    No sal então é uma lástima.

  3. Dani

    bic sec p maltas de esquadra de fonte inês

  4. J.Manuel

    Como foi referido em cima devia e já faz falta ser estendido aos professores.

  5. Mário Matos

    Concordo com medidas repressivas em relação ao uso de álcool por agentes de autoridade (e não só) durante as horas normais de serviço. Mas, a corporação e o Ministério de tutela certamente terão tomado medidas preventivas do alcoolismos no seio do corpo policial,enquanto doença. Constata-se em algumas corporações profissionais que lidam frequentemente com situações causadoras de stress, alguma propensão para o abuso do álcool por razoes que psicólogos e psiquiatras têm estudado.

  6. Ivan Gomes

    Em São Vicente todos os Graduados das Esquadras deveriam ser punidos por compoactuarem com os Agentes que se apresentam embriagados ao serviçcomo por exemplo, hoje o Agente, Adérito se encontrava em péssimas condições no serviço, onde está a disciplina, é por isso que praticamente não vemos patrulheiros nas ruas, já que andam sempre em botequins a beberem grogue, em vez de proteger os cidadãos. A Sra. ministra precisa fazer um inquérito para apurar responsabilidades

  7. Joao Mendes Borges

    Sim, se álcool era recurso que os Agentes recorrem para aturar alguns chefes que pensam que a instituição policial é alguma empresa privada ( suas casas) ou seja fazem e desfazem como se fosse patrão, acho que é uma boa iniciativa da senhora ministra em estudar alguns males que tem dentro da corporação principalmente na ilha de S.Vicente que esta como centro duma empresa privada de duas pessoas.

  8. silva lopes

    esta a brincar com coisas serias senhor Ivan Gomes se os graduados são os primeiro a beber ,qual conselho tem para dar os subordinados. estais a brincar com uma coisa muito seria.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.