O tanque da vizinha e a água da Câmara

27/04/2012 01:36 - Modificado em 27/04/2012 01:36
| Comentários fechados em O tanque da vizinha e a água da Câmara

A comunidade de Trás de Cemitério não tem água canalizada nas casas, principalmente os que residem em casas de lata nas encostas. A iniciativa de Dilma Neves em colocar um tanque de água ao lado da sua casa está sendo uma “grande bênção” para as pessoas que moram nessa área. Antes tinham que andar muitos metros desde Trás de Cemitério até o fundo de Casa de Água buscar o precioso líquido.

A princípio a ideia de Dilma foi de colocar o tanque apenas para uso próprio. Mas, sempre com o espírito de ajudar os vizinhos, que reconhecem que o tanque foi das melhores coisas que aconteceu na zona. Celeste do Rosário sente-se privilegiada já que com a água mais perto de casa ganha no tempo e na quantidade. “Antes só podíamos encher alguns baldes porque ficava longe, mas agora podemos encher um tambor”, explica Celeste. Dona Arlinda é outra que sente-se feliz por ter a água mais perto. Com o tanque por perto o abastecimento de água ficou mais fácil.

O tanque foi construído há cerca de seis anos, mas a dona passou a comercializar a água há cerca de seis meses. Isto em concertação com a Câmara Municipal de São Vicente que ficou responsável pela colocação da água, enquanto Dilma responsabiliza-se pela sua distribuição. Para Dilma esse tanque é crucial na vida das pessoas já que contribuiu para ajudar os seus vizinhos. Dilma diz que “Nem sempre têm os vinte escudos para comprar água, mas quando isso acontece posso fornecer a água porque somos vizinhos”. E os vizinhos sentem-se seguros com esta água já que “é limpa e sabem o que estão a comprar”.

Apesar desta iniciativa as pessoas esperam que mais seja feito em relação a zona já que um tanque é insuficiente para todas as pessoas que moram nos arredores e que tem a necessidade de água em casa.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.