Instagram recua e volta a apresentar novas regras

30/12/2012 22:28 - Modificado em 30/12/2012 22:28
| Comentários fechados em Instagram recua e volta a apresentar novas regras

O Instagram decidiu voltar a apresentar novos termos de uso e políticas de privacidade. Esta semana, tinha já publicado novas regras, que deveriam entrar em vigor em Janeiro. Mas estas deram rapidamente origem a uma torrente de críticas e a que muitos utilizadores declarassem a intenção de abandonar o serviço, obrigando os responsáveis a recuar.

 

Nos termos de uso agora anunciados, uma das passagens mais polémicas, relativa ao uso de fotografias em anúncios, foi retirada e a opção foi simplesmente reverter para as regras originais, que estão em vigor desde que o site arrancou, em Outubro de 2010, explica o fundador Kevin Systrom, num texto no blogue da empresa.

 

O responsável adiantou ainda que o Instagram vai preocupar-se com a questão dos anúncios apenas quando esta surgir, em vez de definir regras com antecedência. “Em vez de obter a vossa permissão para introduzir possíveis produtos publicitários que ainda não desenvolvemos, vamos dar tempo para terminar os nossos planos e regressar então aos utilizadores, explicando como gostaríamos que o nosso negócio de publicidade funcionasse”.

 

Systrom já dissera esta semana, também numa declaração escrita na sequência da polémica, que o Instagram estava atento às críticas dos utilizadores, mas atribuíra a causa da confusão à má interpretação da linguagem complexa dos textos que tinham sido divulgados.

 

Systrom faz ainda questão de, novamente, frisar não haver qualquer intenção de vender as imagens publicadas pelos utilizadores. “Vocês também tinham preocupações sérias sobre se, à luz dos novos termos, o Instagram tinha planos para vender o vosso conteúdo. Quero ser muito claro: o Instagram não tem qualquer plano para vender o vosso conteúdo, nem nunca teve”.

 

O Instagram, que não tem ainda qualquer fonte de receitas, foi comprado este ano pelo Facebook, empresa que também já teve problemas semelhantes com os utilizadores. Num dos casos, acabou mesmo por desactivar um sistema de publicidade que tinha sido alvo de muitas críticas.

 

Os termos de uso e as políticas de privacidade agora divulgados deverão entrar em vigor a 19 de Janeiro. O período de cerca de um mês entre a apresentação e a aplicação das regras serve, tinha já explicado Systrom, para que os utilizadores possam levantar questões.

 

Em Setembro, o director geral do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou que o Instagram tinha então 100 milhões de utilizadores.

 

 

 

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.