Uma agressão inaceitável

25/04/2012 00:21 - Modificado em 25/04/2012 00:21
| Comentários fechados em Uma agressão inaceitável

Com algum atraso e grande surpresa, li no “Liberal” um comentário com a minha “assinatura” (TOZÉ BARBOSA) a propósito da notícia sobre o casamento da cidadã e ministra Jandira H. Almada, veiculando insinuações e acusações em multidirecionados sentidos.

(Ver http://liberal.sapo.cv/noticia.asp?idEdicao=64&id=35721&idSeccao=525&Action=noticia)

Face a isso, torno público, e sem qualquer ambiguidade, que não sou o autor dessas deploráveis linhas e que delas me demarco em toda a extensão e profundidade do seu miserável conteúdo.

Mais ainda me demarco das suas tenebrosas motivações, cuja profundidade posso imaginar através da exposição pública do lodo em que chafurdam certos elementos, uns fazendo o trabalho sujo, outros no mando e no desmando do crime organizado.

O jornal Liberal, que é um espaço de não liberdade, por via do abuso da liberdade de imprensa contra as pessoas, tem dado exemplos claros de uma prática antidemocrática e inibidora da autonomia e dos direitos das pessoas, através da exposição destas a comentários injuriosos feito por escribas mascarados, alguns dos quais serão até gente da casa, interessada em manter a espada de Dâmocles sempre pendente sobre a cabeça dos convenientes e potenciais alvos.

Desenganem-se, no entanto, os que pensam que apenas os adversários políticos externos (inimigos) caem nas malhas desta engrenagem. E se duvidarem, perguntem a alguns presidentes das Câmaras Municipais ventoinhas, vítimas silenciosas de chantagem, obrigadas a pagar chorudas avenças sob pena de serem atacados pelo órgão de comunicação com mais voz e mais influência dentro do universo MpD.

Mas, independentemente das “regras de quadrilha” que imperam em segmentos bem específicos da política cabo-verdiana, o que a mim me afecta é que o meu nome foi usado deliberada e abusivamente para insultar pessoas de forma leviana e gratuita.

Sem qualquer dúvida, isto configura a prática de um crime contra os meus direitos, ao mesmo tempo que pretende colocar-me na posição de alvo natural e justificado de eventuais retaliações, somando-se a isto inquestionáveis danos de imagem em virtude das posições anti-éticas veiculadas no referido comentário.

Deste modo, informo a quem possa interessar que tomei as medidas necessárias à reposição e protecção dos meus direitos pela via judicial, a única que considero legal e legítima para a defesa dos cidadãos que, como eu, são confrontados com o crescente número de crimes de imprensa que vem induzindo um clima de conflitualidade propiciador do caos social.

Praia, 24 de Abril de 2012

António Sérgio M. Barbosa

TOZÉ BARBOSA

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.