Um orçamento possível e de contenção real

20/12/2012 01:40 - Modificado em 20/12/2012 01:40
| Comentários fechados em Um orçamento possível e de contenção real

A Assembleia Municipal de São Vicente aprovou o orçamento e o relatório de actividades com os votos a favor do MpD e da UCID e a abstenção do PAICV. O Presidente da Câmara Municipal, Augusto Neves, durante o debate disse que este era o orçamento “possível para São Vicente”.

 

Como explicou, devido à situação da ilha, a um alto número de desempregados e à conjuntura mundial de crise, o orçamento é “de contenção real” e “sem exageros para poder dar continuidade ao desenvolvimento da ilha”. E aponta como áreas principais deste orçamento a área social, o desporto e juventude e a continuidade nos projectos de ordem cultural.

O MpD apoiou o orçamento com o voto a favor. Domingos Lima, líder da bancada do partido, justificou o voto por acreditar na competência e seriedade da equipa camarária afirmando que este orçamento, na medida do possível, irá contribuir “para que os efeitos dramáticos do Orçamento de Estado para 2013 sejam menos nefastos para São Vicente”.

A UCID votou a favor porque, como explicou Ilídio Silva líder da bancada, o presidente “absorveu” as propostas sugeridas pelo partido durante o debate. As propostas da UCID consistiam na transferência de verbas de alguns itens para outros. O enfoque foi as situações sociais tais como o pagamento de propinas escolares e a habitação que mereciam mais verbas que podiam ser transferidas de itens com teor mais cultural e festivo, como por exemplo a festa do município.

Mas este orçamento não teve o aval do PAICV. “Entendemos que São Vicente merece muito mais e merece um orçamento mais ambicioso”, justificou Alcides Graça, líder da bancada do PAICV. Para ele, a ilha necessita de um orçamento que estimule a criação de empregos e que combata a exclusão social. A abstenção é justificada pelo facto das propostas do PAICV, segundo o líder da bancada, não terem sido consideradas pelo município. Entre as propostas do PAICV, estava a criação de um gabinete de empreendedorismo e da criação de um fundo de forma a financiar projectos diversos. Na perspectiva de Alcides Graça, poderiam dar alguma dinâmica à ilha de São Vicente.

Aprovados estes dois documentos, os auspícios dos partidos são que a Câmara possa trabalhar para cumprir o orçamento e o plano de actividades que propôs.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.