JMN “Regionalização política seria desastrosa para Cabo Verde”

25/04/2012 00:01 - Modificado em 24/04/2012 23:46

O primeiro-ministro defendeu que a regionalização não irá resolver os problemas de Cabo Verde. Numa aula que ministrou no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), em Lisboa, José Maria Neves foi questionado sobre diversos temas, entre eles a regionalização. 

O primeiro-ministro afirmou que é preciso aprofundar o debate sobre a regionalização, que tem sido “vazio de ideias”, mas defendeu que a política não será a ideal: “A regionalização não irá resolver os problemas de Cabo Verde. Se for uma regionalização política, será desastrosa para Cabo Verde.”

E justificou a sua posição: “Somos um país com pouco mais de 500 mil habitantes, com um Presidente da República, um Governo central, 22 governos municipais. Como é que se pode ainda pensar em regionalização política? Quem iria alimentar esta burocracia toda?”

Mas as dúvidas sobre a regionalização continuam: “Como seria o Governo Regional? Um para cada ilha ou para um conjunto de ilhas? Nesse último caso, isto não iria criar mais condições de insularidade, mais antagonismos?  E como seriam as finanças neste aspecto? Teriam de ser os cabo-verdianos a pagar isto tudo, com dinheiro que poderia ser investido noutras áreas.”

José Maria Neves defendeu que, caso se avance para a regionalização administrativa, a Constituição já a permite mas primeiro será preciso reflectir muito sobre este tema.

Perante a plateia que quase encheu a Aula Magna do ISCSP, José Maria Neves avançou que é preciso investir, isso sim, nas autarquias: “Devemos reforçar a descentralização, reforçar o municipalismo com mais poderes, mais recursos, colocando as estruturas do Estado mais próximas das pessoas.”

Mais poderes para as Assembleias Municipais

Ainda sobre a aula que ministrou sobre “Administração Pública e Poder Local”, José Maria Neves disse que tem como proposta a introdução da parlamentarização do sistema de governo a nível municipal, reforçando os poderes de controle das Assembleias Municipais.

Entre estes poderes, está a possibilidade de as Assembleias Municipais apresentarem moções de censura e de confiança às Câmaras Municipais, assim como instaurar inquéritos.

Outra proposta passa pela criação de mecanismos de circulação das elites no poder, limitando os mandatos nas autarquias para um máximo de três. O objectivo é garantir que os políticos não se mantenham durante muito tempo no poder.

José Maria Neves reforçou que é preciso continuar a investir forte na administração pública e que é importante pensar o Estado tendo em conta os desafios do desenvolvimento. Até porque “o desenvolvimento médio não é objectivo, é uma etapa de transição. Com muito trabalho, continuaremos a ser uma experiência de sucesso”, afirmou, em jeito de conclusão.

 

http://noticias.sapo.cv/info/artigo/1238692.html

  1. Era de esperar que esse primeiro minsitro JMN cuja a governamentação tem sido uma verdadeira catástrofe para com as nossas Ilhas de Cabo Verde a todos os pontos de vista. Venha cá no NN defender a não Regionalização.Pudera que isso não lhe interssa dado ao seu govenro nepotista de partido único de base paigc/cvista.Onde ele (Centralização) corruptor continuará a fazer e desfazer de todo o dinheiro que entra em Cabo Verde oferecido pelas potências internacionais em miliões de dollars e euros.

  2. Sem dar satisfações ao resto do povo das nossas Ilhas que nada veem desse dinheiro
    em investimentos. Porque para ele tudo é Praia!!! Mas um dia tudo isto vai mudar com o nosso grito d’Ypiranga.Pois já basta.O povo as Ilhas do Norte de Snato Antão, São Vicente, Santa Luzia, São Nicolau, Sal, Boavista e Maio, já estão ficando enervados.
    Ilhas do NORTE PA DIANTE!!! Afim de recuperarmos os nossos devidos.

  3. julio alves

    Quer o Sr. Primeiro Ministro queira ou nao a regiolnalizaçao ja esta na mente dos caboverdeanos particularmente dos do norte pois quem melhor ordena e o povo. Que nao venha falar em fastasmas e espantalhos a regionalizaçao faz parte de um todo que e a democratizaçao do pais.Que fale sim da socializaçao da discussao desse tema

  4. Dado a este incauto santacatarinense José Maria Neves filho da Ilha de Santiago e PM, como insular que é não vê senão como horizonte que a ponta do seu nariz.Essa problemática da REGIONALIZAÇÂO lhe está últrapassando.Mas vai ser dura e pura realidade.Pois já está inculcada no espirito do povo das Ilhas do Norte.Ele já que é todo poderoso que proclame a sua RÈPUBLICA DE SANTIAGO e nós os do NORTE a nossa RÈPULICA DE CABO VERDE. Assim, cada macaquinho irá para o seu galho!!!

  5. eduardo monteiro

    A regionalização é uma alternativa para corrigir as assimetrias de desenvolvimento, que existe entre as diferentes Ilhas do Arquipelago. Os argumentos do Sr. 1º ministro não passam de falácias

  6. Pulù

    Tem razon sr. P rimer Ministr!!! Sò na cabessa dum tànà mod a zè lopes e ses seguidors mod a silvinos e julinhos,è qès ideia de caca tem sentid. Aspirants a politics qe mal sabem escrèvè ses nom. Ca tem nocoes de economia nem da realidad do qe è Cabo Verde. Es sabè è de groge . Là no 18 de mama tem testemunha do seus comportaments!!!

  7. Crao Djonsa, Gostei e somos muitos que alinhamos com esta ideia de Regionalização para o bem das Ilhas do Norte.Implantaremos a nossa Républica de Cabo Verde e com
    ela a nossa lingua cabo-verdiana escrita em caracteres normais.Abraços Luizito

  8. Ah Pulu, Trá mascra quê jam conchêbe!!! Tu és daqueles poucos sãovicentinos levados pela corrupção do governo fascista de partido único do PAIGC/CV na linha directa de José Maria Neves.Por isso não nos estranhamos dessa tua argumentação.Pois tachista como ês com atau venda de “tintas”. Mas cuidado com os chineses Outra coisa é facil taratar os outros de burros e analfabetos.Pois o nosso mediocre mundo caboverdiano está cheio de gente como tu que sabem muito e naõ que sabem mais!!! Coiatdinho!! !

  9. Oh Pulu,Bô daquês traidor de SanCent que vendê sês mãe pa dnher.

  10. Sr Pulu, Acho a sua atitude um pouco ou tanto fasciante, na medida em que em pleno século XXI que eu saiba Cabo Verde é um país democrata onde a liberdade de pensar de se exprimir emitindo opiniões não é interdicto.Com todos os reves económicos que as Ilhas do Norte veem sofrendo deste governo de JMN.só não vê quem não quer ver como você e certamente muitos outros que devem ter o seu “TACHINHO” por serem do partido
    comendo do bom e do melhor se maribando no resto do povo das ILHAS do NORTE.

  11. João do Rosário

    O Sr. PM afirmando que a regionalização política é uma catástrofe para Cabo Verde não fez uma boa reflecção sobre o assunto.
    Nós propomos o seguinte:
    1. Um Senado que representa todas as ilhas com 1 senador por ilha independentemente do tamanho da ilha.
    2. Diminuir o nº de deputados nacionais de 72 para 50.
    A redução do nº de deputados nacionais compensa o custo da instalação do senado. O senado terá a função de uma camara Alta para defender em pé de igualdade o interesse da sua ilha.

  12. Povo das Ilhas do Norte, Vejam a arrogância do JMN. Mas por que carga de água é que ele pretende saber mais que o resto do mundo, ser o detentor da verdade absoluta sobre Cabo Verde lá por ser 1º Ministro? Será ele o melhor filho de Cabo Verde.Eu recomendava-lhe a sair do trabalho de PM e ir estudar mais por exemplo (a Administração Pública Moderna), como fez seu amigo Sócrates.

  13. Sou obrigada a completar o meu comentario pois o espaço é curto e espero que seja publicado.Muita gente está reclamando de náo verem seus comentarios ai publicados
    será por ordem do PM?!

  14. segunda parte do comentario : Este PM parece que manda em Cabo Verde. Aquilo que ele quer já está. Este homem é perigoso tem uma perigosa concepção do estado para além da agenda perigosa que tinha sido bem denunciada por Cochim.

    Abraço

    Idalina

  15. Loje

    Olha Pulú as pessoas de que falas com desdém estás longe mas mesmo muito longe de chegar ao seus calcanhares. Não são tanas mas homens íntegros, bons caboverdianos que nasceram no tempo em que os mindelenses ta bsti calça e que contribuem dignamente como cidadãos nos países onde residem. Não são manhentos e não andam a mamar em cabo Verde das lanchas voadoras e dos tráficos de que Cabo Verde virou paraíso e que muitos sem escrúpulos beneficiam. Quanto ao Sr José Lopes podia ser teu professor e dos teus filhos se quiseres ingressar uma universidade portuguesa para escreveres o teu nome.

  16. BRAVO AMIGO LOJE!!! De vez enquando é preciso por essa gente corrupta género Pulu & Cª nos seus devidos lugares.Pois tornaram–se uma raça bastante prolifica nas Ilhas de Cabo Verde. Obrigado e um abraço Ida

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.