Rumores sobre o fim do mundo levam a detenção de 100 pessoas na China

19/12/2012 00:08 - Modificado em 19/12/2012 00:08
| Comentários fechados em Rumores sobre o fim do mundo levam a detenção de 100 pessoas na China

As autoridades chinesas detiveram mais de 100 pessoas por lançarem rumores sobre o fim do mundo no próximo dia 21. Entre os detidos estão membros do culto “Deus Todo Poderoso” e um homem que esfaqueou 23 crianças, numa escola, após manifestar perturbações psicológicas provocadas por previsões sobre a data 21 de Dezembro.

 

As detenções ocorreram em oito províncias diferentes do país. A agência noticiosa Xinhua avançou na segunda-feira que entre os detidos estão membros do culto “Deus Todo Poderoso”, banido na China. O grupo, que alega que Jesus reapareceu como uma mulher na China, tem sido perseguido pelas autoridades após ter sido acusado de perseguir cristãos, raptar pessoas e agredi-las para as forçar a converterem-se ao culto.

 

Os membros do grupo foram detidos nos últimos dias depois de terem sido encontrados a distribuir panfletos sobre o apocalipse e a lançar rumores sobre o fim do mundo. “Membros do culto pegaram recentemente na profecia Maia sobre o fim do mundo para predizerem que o sol não brilhará e que não haverá electricidade durante três dias a partir de 21 de Dezembro”, avança a Xinhua, citando o gabiente de segurança pública de Xining, capital da província de Qinghai, na região sudoeste da China.

 

O site estatal Huashang terá mesmo noticiado que elementos do grupo estão a apelar os seus seguidores para “exterminar o grande dragão vermelho [numa referência ao Partido Comunista Chinês] e a criar um país sob o poder de Deus Todo Poderoso”.

 

Além deste caso, a polícia chinesa deteve ainda um homem na província de Henan, depois de ter esfaqueado 23 crianças numa escola primária. Segundo a Xinhua, o homem sofre de epilepsia e ficou “fortemente afectado psicologicamente com os rumores sobre a chegada do fim do mundo”.

 

O Partido Comunista Chinês tem lançado uma forte operação de contenção a iniciativas a alertar para o fim do mundo, justificando as suas acções com a necessidade de “manter a estabilidade social”. Porém, o PC tem enfrentado dificuldades em impedir a divulgação de rumores sobre o apocalipse na Internet.

 

Os rumores sobre o fim do mundo estão a intensificar-se nas últimas semanas, com a aproximação do dia 21 de Dezembro. Nos Estados Unidos, por exemplo, a profecia Maia levou milhões de pessoas a questionarem a NASA e o governo norte-americano sobre como o mundo vai acabar. A agência espacial viu-se mesmo obrigada a publicar no seu site um texto e um vídeo a explicar que a profecia sobre o fim do mundo não se vai concretizar.

 

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.