Investimento de 100 milhões de euros: Vivendas de luxo vão nascer na Baía de João d’Évora

19/12/2012 00:05 - Modificado em 19/12/2012 00:06

A empresa Devotal fez o lançamento oficial do projecto de construção de um complexo turístico composto por vivendas de luxo na Baía de João d’Évora, na ilha de São Vicente. O empreendimento está orçado em cerca de 100 milhões de euros, englobando a reestruturação do espaço e a construção de 515 vivendas para alugar a turistas.

 

Durante uma cerimónia realizada no Hotel Porto Grande, os responsáveis pela edificação do projecto “Baía de João d’Évora” apresentaram a intenção de construir um complexo turístico à base de vivendas de luxo nessa área da ilha de São Vicente.

O acto contou com a presença de Jar Talboom, promotor do projecto, membros da empresa Devotal e de um representante da Spencer Construções e Imobiliária, empresa que participará na construção do empreendimento.

Jar Talboom afirma que o “Baía de João d’Évora” não é um empreendimento virtual, mas um projecto de alto standing para dar impulso ao desenvolvimento do turismo em São Vicente. Talboom diz que as vivendas vão ser alugadas aos turistas, mas garante que a praia de João d’Évora não será interdita aos cabo-verdianos que apreciam o local.

O promotor do complexo turístico assegura que “há cerca de três anos e meio, numa visita a esta ilha, estivemos na Baía de João d’Évora e veio-nos a ideia de que nessa área poderia nascer um bom projecto. Hoje estamos a apresentar um projecto que irá ter impacto directo na vida dos são vicentinos, porque as receitas vão reverter a favor de investimentos futuros na ilha”

 

Projecto

A empresa Devotal acrescenta que o projecto “Baía de João d’Évora” está dividido em três fases, onde já têm financiamento para arrancar com 30 vivendas em 2013. O objectivo final é o de construir 515 “guesthouses” no prazo de 10 anos, sendo 115 na primeira fase e o resto nas restantes fases e na zona da praia pública, um beach bar.

No entanto, a primeira prioridade será dotar a praia de melhores condições de segurança para os visitantes. “Essa praia possui correntes marítimas que impedem os cidadãos de tomarem banho em segurança. Iremos desfazer essa perigosidade construindo um quebra-mar de modo a reunir condições para que os visitantes possam entrar na água sem perigo e cuidaremos também da preservação ambiental da praia” assegura a empresa Devotal.

A primeira pedra do projecto será lançada nesta quarta-feira e a empresa adianta que vai garantir a estruturação do local, o saneamento, uma estrada de acesso, a colaboração no sistema de vigilância e de segurança da área, mão-de-obra local e que os materiais a serem utilizados serão leves e amovíveis.

  1. Malaguitinha

    Mais um vendedor de banha de cobra para enganar os sanvicentinos. Este projecto deve ser da família do “Cesária Resort” ou do projecto do “Fortim del Rei”. É ver para crer.

  2. Fernando Delgados

    Sinceramente pessoal.Eu quando vejo esses números com tantos zeros fico logo desconfiado.
    É dinheiro a mais, não acham.Todos esses “investidores” que vem vender esses sonhos falam sempre em centenas de milhões e no fim nem centenas de euros nem nada.Fixem:

    Projecto Salamansa,Projecto Palha Carga,projecto Praia Grande,Projecto Baía,Projecto San Pedro Village,Projecto Fortim.Estamos a falar de biliões.Quantas dezenas de escudos foram investidos de tudo isso.Só conversa….

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.