Pont de Fuga: discutir a cultura para o desenvolvimento de São Vicente

11/12/2012 23:09 - Modificado em 11/12/2012 23:10

O Pont de Fuga organiza  na próxima quinta-feira, 13, o 1º encontro de cidadania activa sob o lema “cultura d’bic pé d’pé té cabeça”, para discutir a cultura local. Lucas Monteiro, em representação do grupo, justifica a escolha da cultura para este primeiro encontro porque há uma movimentação em termos do turismo mas que “notado que pouco se faz em termos de divulgação em termos da cultura de cabo verde”.

E dos temas propostos para a discussão com os agentes culturais consta a criação de uma delegação do Ministério da Cultura em São Vicente. E o argumento que São Vicente como património da cultural deve ter uma delegação para acompanhar e tratar da parte burocrática dos que fazem cultura. E sublinha que esta é uma proposta e não uma exigência.

A outra proposta de discussão relaciona-se com o empreendedorismo e financiamento de projectos culturais. “A cultura está ligada as  economias criativas”, segundo Lucas e é nesse ponto que querem discutir sobre a captação de financiamento para prover o empreendedorismo cultural. “Nesse momento está-se a promover muito o empreendedorismo em Cabo Verde e porque não a cultura ser um dos veículos de promoção do empreendedorismo”.

Esse encontro pretende ,em paralelo com a homenagem a Cesária Évora na ilha de Santo Antão,  pensar em novas  formas de promover a cultura sanvicentina e cabo-verdiana nos quatros cantos do mundo.

O organizadores esperam que haja uma adesão dos agentes e produtores culturais, e que possam elencar o máximo de problemas para que depois possa ser elaborado um relatório e direccionado as autoridades competentes.

Pont de Fuga é um grupo que pretende discutir com sentido critico os problemas de São Vicente e trabalhar na busca de soluções, através de um debate aberto entre instituições e sociedade civil. Este é o grande primeiro evento do grupo

  1. Luíz Rodrigues

    Falta indicar a hora e o local de realização.

  2. Mário Matos

    Parabéns pela iniciativa mas sobretudo pela iniciativa maior de criação de um grupo para reflexão e intervenção cidadã. Penso que a distância não impede de dar o meu contributo. Podem fornecer um contacto dos principais promotores?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.