Ex gestor da Companhia de Tabacos foi detido pela PJ depois de estar 16 anos fugido a Justiça

11/12/2012 00:59 - Modificado em 11/12/2012 09:05

Desembarcou neste fim-de-semana no Aeroporto Internacional Cesária Évora, na ilha de São Vicente, o ex sócio e gestor da Sociedade Cabo-Verdiana de Tabacos que estava a ser procurado pela Interpol. José Cardoso, Santos conhecido por “Cifrão” foi conduzido às instalações da Polícia Judiciária para prestar esclarecimentos sobre o envolvimento num processo-crime que determinou a sua fuga de Cabo Verde em 1996.

 

O Departamento da Polícia Judiciária na ilha de São Vicente confirmou a entrada do cidadão José Cardoso Santos , que ficou conhecido como “Sr.Cifrão” na ilha de São Vicente, com proveniência de Portugal. O ex-proprietário da SCT fugiu de Cabo Verde em 1996 quando estava sob investigação devido a suspeitas da prática do crime de evasão fiscal.

 

Com a fuga do gestor para o exterior, as autoridades criminais emitiram um mandado de captura internacional e o cidadão passou a ser procurado pela Interpol em cooperação com a Polícia Judiciária de Cabo Verde. Porém, as diligências realizadas pelas duas instituições não conseguiram levar à captura do foragido da justiça e proceder à sua extradição para responder ao processo-crime que incorria contra a sua pessoa.

 

Volvidos 16 anos, o ex-proprietário da Sociedade Cabo-Verdiana de Tabacos desembarcou no Aeroporto Internacional Cesária Évora, na ilha de São Vicente e perante o sistema de fiscalização dos Serviços de Emigração e Fronteira deparou-se que o cidadão estava na lista dos indivíduos procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal, Interpol.

 

Segundo um Inspector-chefe da PJ “é do conhecimento público que o cidadão tinha um problema pendente com a justiça de Cabo Verde. Quando se identificou no aeroporto da ilha de São Vicente, o SEF emitiu um alerta que este era procurado pela Interpol. A PJ foi accionada para se inteirar da situação e no âmbito de processo de averiguações convidámo-lo para se dirigir às instalações da PJ para esclarecer o assunto”.

 

Depois de prestar declarações acerca da ordem judicial para proceder à sua captura, Cardoso Santos regressou à sua residência. Questionado sobre o próximo procedimento para averiguar o caso, o Inspector-chefe da PJ esclarece que o Departamento de Investigação Criminal vai encetar contactos com o Ministério Público para se apurarem os factos que envolvem o cidadão.

 

“Vamos fazer contactos para saber a real situação do indivíduo, porque não sabemos se o processo está ou não prescrito. Isto é, teremos de ver a natureza do processo e qual foi o desenrolar do mesmo naquela época. Findas as averiguações junto do MP, poderemos esclarecer o caso” conclui o Inspector-chefe da PJ.

 

O que levou o gestor a fugir

 

Em Maio de 1996 o problema que se colocava ao então gestor da Companhia de Tabacos prendia-se com o facto que a até 31/12/1995 devia a empresa 274. 151. 983. 00 respeitantes a levantamentos que efectuou . A somar a essa verba existia outros 81. 971. 886. 10 tidos como imobilizações mas que não estavam justificados . Fora isso existiam , na altura, uma divida ao fisco no valor de 126 mil contos , sem os juros de mora. E foi com base nessa divida que se decretou a penhora dos bens da companhia .O engenheiro Cardoso Santos desapareceu , sem deixar rastos, no dia 22 de Abril de 1996 , numa fuga misteriosa que contribui para envolver em mistério tudo o que terá levado o gestor a fugir. Na altura falou-se de uma cabala montada contra ele e que fugiu para proteger figurões da política . O certo é que Cardoso Santos era considerado por muitos um mecenas e também era muito querido pelos mais desfavorecidos a quem ” raramente deixava de ajudar” . Por isso muitos se recusaram a aceitar que o ” senhor Cifrão ” tenha sido o vilão dessa história

  1. Fernando Fortes

    Seja bem-vindo Cardoso Santos.Os teus inimigos,Gualberto e companhia não fizeram melhor do que tu e não estão a ser procurados pela interpol.Estás na tua Terra com a tua gente.

  2. Godzilla

    Não o apanharam antes pq não quiseram. Era de conhecimento público que a pessoa em causa estava a residir em Lisboa, salvo erro em Olaias.
    Dizer que era procurado é conversa para boi dormir!!!!!!!
    Se há um mandato de captura internacional pedido por Cabo Verde como é que foi solto para ir descansar em casa????
    Justiça nesta terra está um grande M…..!!!!!

  3. PJota

    O Sr. Cardoso Santos é uma pessoa MUITO inteligente para se colocar em risco.
    Com certeza que ele já sabe que tudo se prescreveu e que ele pode vir para a terrinha dele sem problema… Imagino as saudades que ele deve ter sentido de Cabo Verde…

    Sr. Santos,

    Feliz Natal para si e sua família e para nós todos Mindelenses e Caboverdianos.

    Seja benvindo á sua terra.

    Saudades à sua queridissima esposa Noia.

  4. Baldoque

    Se ele veio para Cabo Verde é porque na certa o crime já prescreveu.
    Então a Interpol emitiu um mandado de captura e volvidos 16 anos ele se apresenta em Cabo Verde. Mas quem é que querem enganar? Ele não saía de casa? Não fazia transações?
    Se calhar havia outro “mandado de deixar em paz o bom homem” emitido por sei lá quem. É que não cabe na cabeça de ninguém que contra um indivíduo haja um mandado de captura internacional e volvidos 16 anos não se conseguiu nada. Ele é algum fantasma?

  5. B-Jay

    Meus amigos, estão a falar de um “Boss” que não fugiu, mas sim foi deixado sair do país pelas próprias autoridades para proteger os segredos da classe política vigente na altura. Quem não se lembra de que a única medida na altura foi a apreenção do seu passaporte cabo-verdeano, quando todos sabiamos que ele tinha o passaporte português?
    Ele nunca esteve foragido. Saiu as pressas, mas toda a gente sabia que ele vivia a grande e a francesa em Portugal. Inclusive há pessoas que já o viram a passear descontraidamente no Centro Comercial Colombo.
    Ele veio a Cabo Verde pq teve a garantia dos bosses políticos de que nada irá acontecer com ele. Esta operação da SEF/PJ, é louvável, não vai traduzir em nada pois são os politicos que mandam na PJ, e a ordem já foi dada…. O homem é intocável.
    Quantos aos motivos, não se esqueçam de acrescentar tráfico internacional de droga e lavagem de capitais, aquele expediente que o SR. PM diz ter conhecimento de que alguns partidos andam a se recorrer a eles para se autofinanciarem.
    Sr. Cifrão, seja bem vindo a São Vicente, e por favor, retome o mais urgente possivél a sua actividade de mecenas, pois, a elite política da Praia quer nos tirar as “25 linhas”. Não se preocupe com o povo de São Vicente pois, nós sabemos receber e recompensar os Robin dos Bosques. Ao contrário dos politicos, pelo menos o Sr. gastava uma boa parte das suas “receitas” com o povo. Finalmente, levo a sua consideração a possibilidade de fundar um partido político e concorrer as próximos eleiçõs legislativas. São Vicente precisa de alguém com o seu perfil no poder instalado na Praia. Vá lá, dê um caçubody e traga tudo para Mindelo.

  6. Pedroso

    Coitado do senhor mecena $. Gente do MPD lhe afrontou fugiu do país e agora é resgatado pelo PAICV.Viva PAI e senhor $ !Depois dizem e falam mal do governo do PAI esses cagotes , cabrões e malabaristas do MPD.O senhor mecena$ é um dos a favores do OE para 2013.

  7. Cara de Pau

    Este cenário todo que aconteceu é o que chamamos de “operações de cosmética”. O homem saiu do país com o aval do Governo, residiu 16 anos em Portugal às claras, e volta ao país festejar o seu natal, depois de lhe ser garantido que ele é um homem livre. Todavia, importa enganar mais uma vez o povinho, e finjir que em Cabo Verde existe justiça, então é preciso fazer esse carnaval, utilizando para isso os peões da SEF e judiciária, reforçado com o silêncio da comunicação social, ou se muito, informação manipulada. Está mais do que claro que em Cabo Verde quem vai para a cadeia são os ladrões de galinha. Onde é que já se viu prescrever crimes que lesam a patria, crimes relacionados com o trafico de drogas e lavagem de capitais? Na verdade, vivemos numa Guiné-Bissau disfarçada de Cabo Verde, onde a classe política é toda ela corrupta, e os servidores do estado, ou são cumplices ou são manipulados.

  8. Imigranta de Holland

    Cara de pau bo tem razao fitche pobre te roba,ma fitche de sociadade te da desfalq

  9. Atento

    Na época fugiu com a ajuda do tal procurador da república de São Vicente. Vocês se lembram do Procurador BL???? Palhaçada.

  10. Cidadão

    Concordo plenamente com “Cara de pau”!!!!!
    Fizeram as contas? Cerca de 500 mil contos roubou o Sr .cifrão descaradamente.
    Povo de saovicente (nem todos claro) é manhento ja estão a pensar na continuidade da ajuda que ele dava na epoca. Sinceramente sejam pobres com dignidade!!!!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.