Facebook também ataca os SMS

9/12/2012 20:14 - Modificado em 9/12/2012 20:14
| Comentários fechados em Facebook também ataca os SMS

Para conquistar terreno no mercado das mensagens instantâneas, o Facebook decidiu permitir que qualquer pessoa com um número de telemóvel, mesmo que sem conta na rede social, possa usar a aplicação Facebook Messenger para comunicar com os respectivos contactos.

 

A novidade aplica-se à versão para Android do Facebook Messenger e, por ora, estará disponível apenas na África do Sul, Argentina, Austrália, Venezuela e Índia. Mas a empresa tem planos para alargar a funcionalidade a utilizadores de todo o mundo, bem como para lançar uma versão para o iOS, da Apple.

 

O novo Facebook Messenger – que, para além de mensagens de texto, também permite enviar fotografias – torna-se assim concorrente de aplicações como o WhatsApp, uma das mais conhecidas do lote de aplicações que permitem o envio de mensagens escritas gratuitas, desde que o utilizador tenha o telemóvel ligado à Internet. O sistema do Facebook é também compatível com telemóveis que não sejam smartphones. A partir destes é possível responder a mensagens recebidas através de um SMS convencional.

 

Os serviços que permitem mensagens gratuitas via Internet têm proliferado com os smartphones e estão a tirar receitas aos operadores de telecomunicações. Segundo a consultora britânica Ovum, este género de serviços fez os operadores perderem, no ano passado, 10.600 milhões de euros, o equivalente a 9% das receitas com SMS. Para além disto, também vários serviços permitem chamadas grátis na Internet, como é o caso do Viber e do Skype.

 

Alguns dos principais operadores de telecomunicações europeus uniram-se para dar resposta a este tipo de concorrência. Sob a marca Joyn, decidiram disponibilizar uma aplicação que permite aos utilizadores (por agora, apenas de aparelhos Android) comunicarem entre si gratuitamente, independentemente da rede que tenham. Em alguns telemóveis, esta funcionalidade já será vendida pré-instalada. Tal como com o Viber e o WhatsApp, o Joyn lista os contactos do utilizador que têm a aplicação instalada e com os quais é possível comunicar gratuitamente.

 

A iniciativa é gerida pela GSM Association, o organismo que representa a indústria a nível mundial. Na semana passada, a Espanha tornou-se o primeiro país a oferecer o serviço em larga escala, numa iniciativa conjunta da Movistar, Orange e Vodafone. O Joyn também estará disponível na Alemanha e em França, onde recentemente a Orange lançou a aplicação de comunicações Libon, destinada aos utilizadores de dispositivos da Apple. Nos EUA, um operador de pequena dimensão chamado MetroPCS também disponibiliza a aplicação Joyn.

 

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.