São Vicente: Governo lava as mãos na questão dos voos internacionais da Cabo Verde Airlines

6/12/2018 00:17 - Modificado em 6/12/2018 00:18

De acordo com o primeiro-ministro é do interesse do executivo que Cabo Verde possa ter, de facto, uma boa interligação aérea a partir das diversas ilhas, mas indicou que as linhas serão definidas de acordo com interesse de viabilidade comercial. Ou seja o governo age como Pilatos: lava as mãos.

Mas  a pergunta que se faz em Mindelo é : Por que se mudou em relação a Praia ? O Hub não era só a partir do Sal? As ilhas onde não existe viabilidade económica ficam sem transportes áreas  em nome do lucro ? Onde estão os estudos que mostram a viabilidade financeira dos voos internacionais da CVArlines da e para a capital? Para que serve o aeroporto internacional de São Vicente?

O PM  continua a dizer  que  a retoma dos voos internacionais a partir de São Vicente, à semelhança do que já acontece com a Cidade da Praia, não é uma decisão administrativa ou política do Governo. Mas a responsabilidade politica é  do governo, e para vários sectores da sociedade civil de São Vicente , incluindo militantes, amigos e simpatizantes do MpD, “a questão não é financeira e administrativa é politica e por isso o governo deve agir”.

Mas o primeiro ministro veste as vestes de Pilatos e lava as mãos “Nós vamos privatizar a TACV e as linhas aéreas serão definidas de acordo com o interesse de viabilidade comercial. É do nosso interesse que Cabo Verde possa ter de facto uma boa interligação área a partir das diversas ilhas. Portanto esta não é uma decisão administrativa ou política do Governo”. Sem se referir  as  consequências políticas  de manter a segunda ilha do pais  sem ligações da companhia área, ainda de bandeira, bate na tecla da sustentabilidade.

“Nos temos que garantir que aquilo que são as rotas aéreas tenham sustentabilidade e tenham capacidade financeira e creio que a companhia estará interessada, desde haja um fluxo que compense os investimentos que são feitos para que voos se realizem”, acrescentou.

Desde Fevereiro que a companhia Cabo Verde Airlines iníciou a sua actividade com base operacional na ilha do Sal e deixou de realizar voos internacionais a partir dos outros aeroportos internacionais do país.

Ultimamente retomou os voos internacionais a partir do aeroporto Nelson Mandela, na Cidade da Praia, situação que já foi reclamada também para a ilha de São Vicente.

O presidente da Câmara Municipal de São Vicente, os operadores económicos e os cidadãos de São Vicente, bem como os partidos políticos, vêm exigindo a realização de voos internacionais a partir do aeroporto Cesária Évora, no Mindelo, tal como acontecia até Setembro de 2017.

  1. Jon de Rbera Bote

    CONVENHAMOS QUE NESTE PAÍS NÓS NÃO TEMOS GOVERNANTES MAS SIM políticos DE MEIA TIGELA. O PM É A PESSOA MAIS SEM CARÁCTER, MENTIROSO E INCOMPETENTE QUE JÁ TIVEMOS. PARA SE SER GOVERNANTE É NECESSÁRIO QUE A PESSOA SEJA INTELIGENTE, VISIONÁRIO E ESTRATEGA DE LONGO PRAZO E NÃO UM MERO BOMBEIRO IRRESPONSÁVEL.

  2. Maria Albertina Silv

    MAS ESSE PM COM A SUA INCOMPETÊNCIA E BAIRRISMO DESENFREADO PENSA QUE SOMOS BURROS COMO ELE? ENTÃO OS VOOS A A PARTIR DE SV NÃO SÃO VIÁVEIS ECONOMICAMENTE PARA A NOSSA COMPANHIA DE BANDEIRA, MAS O SÃO PARA OS TAP????? PAICV E MPD DURANTE TODO O SEUS MANDATOS TUDO TEM FEITO PARA DAREM CABO DE SV, PORQUE??? QUAL É O VOSSO PROBLEMA COM ESTA ILHA???? GENTE DE SV, SA,E SN… LEVANTEMOS EM MANIFESTAÇÕES A SÉRIOOOOO, POR FAVOR CHEGA DE SERMOS ESPEZINHADOS É HORA DE GUERRA A SERIO

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.