AAVTCV com possibilidade de uma representação em MACAU

3/12/2018 00:12 - Modificado em 3/12/2018 00:12

A Associação das Agências de Viagens e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV) e a Associação das Agências de Viagens de Macau (AAVM) vão avançar com um quadro de parceria cativa, em particular na troca de expertise e formação de quadros, havendo, inclusive, a possibilidade da abertura de uma representação da AAVTCV em Macau.

A informação foi avançada pela associação, que esteve na passada quarta-feira, presente no Fórum Macau.

O presidente da AAVTCV, Mário Sanches, sublinhou o interesse da AAVTCV numa parceria entre as duas associações homólogas em áreas como a promoção de Cabo Verde na China, e ainda a formação e capacitação de quadros cabo-verdianos associados à AAVTCV, em Macau.

Repto prontamente aceite pelo seu homólogo chinês que convidou Sanches a avançar com uma proposta formal de um protocolo de cooperação. Processo esse a ser mediado pelo Delegado de Cabo Verde junto do Fórum Macau, Nuno Furtado.

De acordo com a associação, a AAVM ofereceu-se ainda ceder um espaço, de forma gratuita, bem como “tudo o que for necessário” para a abertura de uma delegação da AAVTCV em Macau, com o propósito de promover Cabo Verde como destino turístico.

Alex Lau, que é empresário do ramo turístico e imobiliário e membro do Conselho Consultivo do Governo da República Popular da China, deixou explícito o grande interesse do mercado turístico chinês em Cabo Verde, tendo solicitado e recebido dos presentes todas as informações solicitadas sobre as oportunidades de negócios no nosso país.

Uma das empresas do empresário macaense está neste momento a realizar a requalificação de uma cidade chinesa de Zhoushan, e um dos seus projetos consiste na criação de uma aldeia com traços de Cabo Verde a ser construída na Grande Baía de Guangdong-Macau, daí que gostaria de poder contar com a AAVTCV e as autoridades cabo-verdianas na localização de pintores e artistas cabo-verdianos que possam auxiliar num projeto de decoração da referida aldeia.

Mais ainda, Lao propõe o recrutamento de quadros cabo-verdianos para trabalhar em Macau e em outras regiões da China. Lao desafia, assim, a AAVTCV a criar uma empresa para esse fim.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.