Tony Lopez pretende relançar Paródia pegod e investir mais na sua divulgação

27/11/2018 01:02 - Modificado em 27/11/2018 01:06

Tony Lopes, natural de São Vicente, conhecido no mundo artístico por Tony Lopez, é dono de uma voz bastante solicitada nas noites de Mindelo. Um jovem que carrega a música no sangue. Um artista de diversas facetas. É cantor, compositor, e  percussionista. Uma figura sempre convidada a marcar presença nos mais diversos palcos da ilha do Monte Cara e não só.

Diz ser um jovem humilde, simples e lutador que vê na música, mais do que uma forma de ganhar a vida, um amor que lhe alimenta a alma. Apesar das dificuldades, diz-se satisfeito com a sua profissão. “Considero-me ser um lutador de música”, afirma. Iniciou a sua carreira como corista do artista Zé Delgado. A partir dali abriram-se portas para novos horizontes. Um percurso de aproximadamente dez anos.

Hoje já conta com o seu primeiro trabalho discográfico no mercado. Um álbum lançado em 2017, composto de dez faixas musicais, revestido com os mais diversos estilos, nomeadamente o tradicional, o samba, o cola zouk e RNB etc. Intitulado de “Paródia pegod”, um nome que diz ser inspirado através da convivência com amigos. O artista afirma ter criado o CD para satisfazer os pedidos de vários turistas que o solicitavam para levar como lembrança. ¨É um álbum muito importante para mim e para minha carreira. Considero-o um estímulo para vários outros que pretendo dar vida”.

Uma obra que contou com a participação de vários artistas. Nomes como a da corista Nana Almeida, os guitarristas Alvoro Rodrigues (Avú) e Olavo Fonseca, o saxofonista Yanik Almeida e conta com a produção de Samuel Cruz. Contendo mensagens contra o uso de droga, também de amor, amizade, convivência (paródia) …

Falando da aceitação por parte do público, Lopez garante que é positiva. No entanto confessa ter falhado na sua divulgação. Tanto que pretende fazer o seu relançamento, “desta vez em grande, isto écom mais convidados, incluindo artistas de renome de Cabo Verde, especificamente Beto Dias, Zé Delgado e Grace Évora”. O dia e o local serão anunciados oportunamente.

O mesmo deseja investir em outros tipos de divulgação do álbum. O CD já não tem a mesma saída de outrora, pensei em vídeo clips para passar nas televisões e nas redes socias, porque além de ser um óptimo caminho para conseguir mais apreciadores da minha música, posso angariar mais shows. Mas primeiro preciso contar com ajuda de um manager e de patrocinadores, porque sozinho não consigo”.

Para o futuro, ambiciona ter o seu próprio estúdio, onde possa trabalhar em conjunto com outros artistas e auxiliar os iniciantes, a quem pede para nunca desistirem de lutar em nome da música. “Não é fácil mas vale sempre a pena”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.