Mãe batalha contra o câncro : Não tenho medo de morrer. Tenho mas é de deixar a minha filha

8/11/2018 00:26 - Modificado em 8/11/2018 14:46

Depois de vários meses à espera de uma resposta relativa a sua evacuação para Portugal para o tratamento de um raro tipo de cancro ósseo, a jovem Josina Calasanz já se encontra em Portugal para o tratamento que necessita.

Na bagagem, esta jovem professora e mãe de uma menor leva a esperança de uma luta que sabe que terá pela frente nos próximos tempos, aliás algo que tem feito desde da descoberta da doença, após receber confirmação do diagnóstico, depois da realização de uma TAC (tomografia axial computorizada).

Em declarações ao NN Josina Calazans diz que os sintomas da doença começam a ficar mais fortes. Sente fortes dores no corpo e tem que estar constantemente medicada  para suportar a dor que atinge os ossos. Um processo doloroso que espera terminar em breve, mas que tem sido uma luta diária.

“Quando recebi a notícia foi muito difícil e só conseguia pensar, porquê eu? Porquê agora?”, desabafa Josina que acreditou na altura ter recebido uma sentença de morte.

No entanto, conta que o momento de aceitação, veio depois de passar por todas as fases, o que aconteceu várias semanas e depois de muitas lágrimas derramadas. Atualmente, diz que aceita isso, apenas como uma fase menos boa da sua vida, que até ao momento da descoberta estava a entrar nos eixos, e acredita que vai conseguir vencer esta provação.

Natural de São Vicente diz que o seu maior medo não é a morte, mas deixar a filha,  sem alento e sob cuidados de outrém.

Por isso considera ser esta uma luta para poder ver o crescimento da filha. “Quem deve criar os filhos é a mãe”, ressalta a jovem preocupada com a possibilidade de um dia não poder acompanhar o crescimento do seu  bem mais precioso.

Entretanto, apesar de todo o sofrimento, diz-se grata pelo apoio dos familiares que tem sido muito importante nesta etapa e acredita que vai ultrapassar isso, da mesma forma que muitos conseguiram e ser capaz de ter um final feliz.

Sabe que não é a única a passar por isso e da mesma forma, aconselha-os a nunca desistir.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.