Pagamento de pensões : pensionistas queixam-se da morosidade, CTT pede para se respeitar o calendário

18/10/2018 23:59 - Modificado em 18/10/2018 23:59

Pensionistas em situação de vulnerabilidade reclamam da demora no atendimento no posto dos correios em Alto Sentina e apelam a quem de direito que faça algo para melhorar a situação.

Na sequência de várias denúncias feitas por alguns beneficiários de pensões sociais, este online foi até ao local averiguar a veracidade dessas reclamações. Em conversa com um pensionista, este  revoltado critica o facto de passarem várias horas na fila á espera de serem atendidos.

Indignados com essa situação de morosidade no atendimento e por terem outros afazeres pendentes, dizem que em alguns dias vão para casa sem o dinheiro da pensão. O mesmo afirma ainda que existem pessoas que até dormem no local em condições precárias para conseguirem um número para serem atendidas. Pede á quem de direito que faça algo para melhorar essa situação, que segundo diz  está mal e tem que ter um fim urgente, visto que se trata de pessoas vulneráveis que necessitam de uma atenção especial.

“Essa situação precisa ser mudada, pessoas idosas, deficientes físicos, carecem de uma atenção prioritária”, opina Nicolau também ele pensionista. Este confirma as palavras do seu colega, no que tange á questão de dormirem no local á espera de um número.

Revela  que é preciso agirem deste modo, a fim de evitarem a longa espera na fila para receber a pensão, “estamos falando de pessoas  vulneráveis que não possuem condições normais para trabalhar, dependendo exclusivamente da pensão dada pelo estado (4900 escudos) ”.

De acordo com uma fonte ligada aos Correios de Cabo Verde, a referida morosidade tem como causa o não cumprimento do calendário contendo dia e zona de cada benificiário a ser atendido, afixada em todos os locais de pagamento, adianta. Complementa essa afirmação, explicando que “cada pensionista está inserido num programa próprio de controlo e sempre é informado em qual dia deve dirigir-se ao balcão de atendimento conforme o local de residência do mesmo, “mas devido a ansiedade de receberem a pensão, que com certeza deixa muita falta, vão todos nos mesmos dias, o que provoca um mau funcionamento do serviço prestado”.

Conforme a mesma fonte, existe em São Vicente cerca de 2304 pessoas inscritas no referido programa e todas em situações de vulnerabilidade. Por esta razão é difícil, segundo declara, dar uma atenção especial a uns e ignorar os outros. Para fazer face a este quadro apela aos tutores ou as famílias dos benificiários das pensões sociais, para sensibilizarem os pensionistas a respeitarem os dias de pagamento. “Devem se  dirigir aos postos, conforme a data dos calendários estabelecido por zonas, explica.

No caso do posto de Alto Sentina informa que os dias de embolso conforme o mapa decorrem, nos dias úteis, entre 13 e o fim de cada mês. No 1º dia recebem as zonas de Ribeira Bote, Lombo Tanque e Vila Nova. Para o 2º dia, Fonte Filipe e Alto Sularino. As localidades de Fonte Inês, Ribeirinha, estão listadas para o 3º dia, por último isto é no 4º dia, as zonas de Cruz João Évora e Espia. “Todavia se ficar algum beneficiário dessas mencionadas localidades sem receber no período estabelecido, podem dirigir-se ao balcão nos outros dias”, assegura.

A nossa fonte garante que esta é a melhor solução para minimizar o tempo de espera, “uma atitude que certamente vai beneficiar tanto os pensionistas como a instituição, arremata.

  1. Não acho justo dividir o calendário em 4 dias porque essas pessoas precisam do dinheiro, acho que os Correios deveria encontrar outra solução para minimizar isto porque tantos dias para receber é demais..

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.