Vereador da Fiscalização da CMSV fala em “Politiquice” sobre o caso do Estaleiro de Construção Civil em Ribeirinha

17/10/2018 16:37 - Modificado em 17/10/2018 16:37

O Vereador da Fiscalização da Câmara Municipal de São Vicente, José Carlos da Luz, veio ao terreno nesta quarta-feira, 17, explicar a versão dos factos sobre a constante pressão feita pelos moradores de Ribeirinha (Trás d´Cadeia), que querem a mudança do estaleiro de construção civil existente no local. José da Luz afirma existirem outras motivações por detrás disso. Principalmente de ordem política, adiantando que as obras do novo estaleiro, situado em Ribeira de Julião, estão na sua fase final.

Depois da notícia veiculada pelo NN, sobre o caso envolvendo o estaleiro de construção civil, situado em Ribeirinha, onde o porta-voz da comissão de moradores explanou a preocupação dos moradores locais, foi a vez, nesta quarta-feira, do Vereador da CMCV, José Carlos Cruz, apresentar a sua versão sobre o caso. Adiantou que já recebeu três grupos de pessoas e cada vez vem um representante da comunidade. “Nós já explicámos todas estas situações e inclusive já lhes dissemos que tínhamos o local, com o terreno cedido pela CMSV, em Ribeira de Julião, no quilómetro 6, e pôde constatar «in loco» que o estaleiro já está pronto. Único entrave é o facto da maquinaria necessitar de energia elétrica e nesta zona não há energia. Já movemos os nossos esforços junto da Electra e do proprietário, que inclusive adquiriu postes que já lá estão colocados. A CMSV cedeu um topógrafo para o levantamento de onde cada um deveria ficar, porque é uma zona que futuramente tem traçado de estradas e outros equipamentos, faltando apenas serem colocados os fios. É isso que falta para que tudo esteja pronto e, o proprietário comece a trabalhar nesse local”. Esclarecendo que o proprietário é um dos principais interessados nesta mudança, porque também mora nesta zona afetada.

No entender de José da Luz existem outras motivações por detrás desta questão. “Lendo a notícia sobre isso, a pessoa falou das lanchonetes que a CMSV retirou das ruas, sobre a demolição dos pardieiros e as justificações são as mesmas que o líder da bancada do PAICV de São Vicente deu há pouco tempo, daí que penso que são motivações políticas. Também a falta de informação da pessoa citada na reportagem que se calhar não se dignou dirigir-se à CMSV para saber o porquê do estaleiro estar ainda em funcionamento” sustenta, afirmando que dentro de poucos dias tudo estará preparado para o início do seu funcionamento, faltando apenas resolver a questão da eletricidade, que será ligada brevemente.

“Nós não podemos simplesmente encerrar o estaleiro, porque trabalham alí várias pessoas que dependem deste trabalho. Antes de fazerem tais reclamações peço para se dirigirem à CMSV, porque estamos aqui sempre atentos, para recebermos as preocupações dos munícipes. Agora, adianto mais uma vez, nós não trabalhamos na base de politiquices. O nosso único objetivo é melhorar a qualidade de vida da população são-vicentina e resolver problemas de todos, independentemente das condições políticas, ideológicas e religiosas” conclui o Vereador da Fiscalização da Câmara Municipal de São Vicente.

O NN esteve no local do novo estaleiro de construção civil, em Ribeira de Julião e pôde constatar que as obras do edifício já estão concluídas faltando apenas a Electra proceder à ligação da energia elétrica no local.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.