MDSV considera que o MP é inoperante e a AM não funciona

9/10/2018 00:55 - Modificado em 9/10/2018 00:55

O Movimento para o Desenvolvimento de São Vicente (MDSV)  está preocupado  com instituições com “grande responsabilidade na governação que não funcionam com normalidade”.

Maurino Delgado, do MDSV aponta o dedo  ao Gabinete do Primeiro-ministro, da ministra das Infra-estruturas, à Assembleia Nacional, ao Ministério Público, aos deputados e ao Poder Local em São Vicente como instituições com funcionamento deficiente. O membro do MDSV revelou  que já enviou  vários pedidos de audiência as essas instituições , em particular  ao gabinete do primeiro-ministro  mas que nunca recebeu respostas .

A todos, ajuntou, têm sido remetidos notas e pedidos de audiência, cujas cópias entregou aos jornalistas, mas que ficam “sem resposta” porque o país “continua a ser gerido numa base eleitoralista”.

As críticas do MDSV alcançam também a Assembleia Municipal de São Vicente, que no seu entender  “nada faz de concreto e  funcionando desta forma deixa de ter  interesse prático para o desenvolvimento da ilha”. O MDSV  afirmou que chegou a conclusão que “ o Ministério Público  é inoperante face aos pedidos que lhe são feito”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.