Candidata na Bélgica Gilda Monteiro: “Nós mulheres temos um papel fundamental a desempenhar na vida política”

7/10/2018 23:57 - Modificado em 7/10/2018 23:57
| Comentários fechados em Candidata na Bélgica Gilda Monteiro: “Nós mulheres temos um papel fundamental a desempenhar na vida política”

Gilda MONTEIRO, é uma Belga/Cabo-verdiana, que se candidata às eleições municipais do dia 14/10/2018. Candidata-se a conselheira no município de Uccle, na cidade de Bruxelas.

Numa entrevista ao Notícias do Norte, esta candidata de 39 anos, gestora em créditos hipotecários, questionada sobre o motivo que impulsionou esta candidatura e diz que é uma mulher que sempre se interessou pela coisa pública, “pelo bem comum, pelos outros. A política, para mim, é uma forma de se dar aos outros.”

Conta que desde os seus 12 anos, altura das primeiras eleições livres e democráticas em Cabo Verde (1991), teve uma “magnífica experiência” e apesar de há data não ter idade para exercer o direito ao voto, esse foi o ponto de partida.

Sempre se mostrou preocupada e atenta ás questões sociais, económicas, ambientais, de mobilidade, cultura, desporto e de turismo do seu município e em 2016, ano de mudança do regime político, tendo acontecido em Março e em Outubro, as eleições legislativas e presidenciais, nos quais, Gilda Monteiro deu a sua contribuição na Bélgica.

Conta que fez parte da Comissão Política em Março e em Outubro, foi designada mandatária , na Bélgica, para as eleições presidenciais do actual Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

Ademais, deste desta experiência política de 2016 e com a nacionalidade Belga, solicitou a adesão ao Mouvement Réformateur (MR) que é o partido Liberal Belga, de centro direita, com a mesma base e valores que o Movimento para a Democracia (MPD) em Cabo Verde, partido que também é membro.

Mãe de dois filhos, esta candidata que chegou à Bélgica em 2004, logo após o termino da Licenciatura em Gestão Hoteleira, feita na Universidade do Algarve em Faro.

Notícia do Norte – O que a impulsionou a candidatar-se numa lista nesta comuna da Uccle?

Gilda Monteiro – Porque vivo neste Município e o adoro. Temos uma qualidade de vida excepcional. É um município lindo, com muitos espaços verdes, os bairros são diferentes uns dos outros, e isto é uma riqueza, pois se completam, formando um município extraordinário. Pelo amor ao meu município candidatei-me pois quero contribuir para preservar esta qualidade de vida, este ambiente e ser portadora de projectos que responderão às expectativas dos habitantes do município.

Notícias do Norte – A maioria dos Uccloises já sabem quem é a senhora?

Eu não diria todos, mas uma parte significativa sim. É a minha primeira vez como candidata. É preciso um certo tempo para se fazer conhecer. Sou abordada na rua, tanto pelos munícipes natos como pela diáspora Africana e os lusófonos, de forma geral os Ucclois estão contentes e interessados em saber mais sobre a minha pessoa, e não perco uma oportunidade de dizer quem eu sou, de onde venho e as minhas ambições para o nosso município.

Noticias do Norte – O que defende a sua candidatura?

Defendo todos os pontos do programa do MR Uccle evidentemente, mas há alguns que me dizem mais e na prática darei o meu contributo. Em todos os municípios, existem problemáticas que preocupam os munícipes, eu defendo um conjunto de soluções para os Ucclois.

No caso de Uccle, temos um conjunto de problemáticas que os Ucclois, esperam dos eleitos uma solucão ou uma resposta.

No caso de Uccle, e Bruxelas na sua globalidade, nós temos o grande problema de mobilidade, muito congestionamento de trânsito. A solução é atacar este problema de frente e agir. Há um conjunto de soluções propostos no programa para os próximos 6 anos.

Temos outra problemática, que os Ucclois não abram mão, e eu apoio 100%, é a preservação e a conservação dos nossos espaços verdes. Há um conjunto de medidas tomadas e propostas que são neste sentido. Os nossos espaços verdes são fundamentais pois são o pulmão do nosso município, contribuem para regular as temperaturas, nomeadamente, no verão, para além da sua beleza natural.

Reforçar a segurança. Uccle é um município tranquilo, não temos grandes problemas de segurança, mas da Câmara Municipal espera-se o reforço do sistema de video proteção. Temos agentes de bairros e educadores de ruas em permanência nas nossas ruas.

Notícias do Norte – Quais os objectivos?

O meu objectivo é dar o meu contributo a este belo município. Ser a ponte que liga os cidadãos às entidades locais. Os nossos munícipes, teem ideias /projetos interessantes e adaptados a cada Bairro, pois é ele quem vive ai, ele conhece bem o quotidiano, então, ele é uma mais valia na tomada de decisões/projetos para o seu bairro. O munícipe deve ser ouvido e a sua opinião e experiência local tomadas em consideração. Sendo uma pessoa activa, pro-activa, atenta e preocupada com o bem estar e a qualidade de vida do nosso município, darei o melhor de mim para continuar com este quadro de vida excepcional que temos em Uccle.

Noticias do Norte – Quais as suas pretensões políticas em Bruxelas?

Ainda é muito cedo. Estou no início, esta é a minha primeira candidatura. Com certeza não vou parar aqui, mas nesta primeira vez se não for eleita, já é uma grande vitória, pois vivo uma experiência humana de grande valor. Nesta primeira vez o objectivo é ser conselheira. No futuro, quem sabe, ser vereadora. Mas o que é certo, é que estarei sempre disponível para dar o meu contributo a coisa pública. Seja onde eu for, quero ser uma mais-valia.

Notícia do Norte – Este é o seu primeiro contato com a política de uma forma direta? Uma candidatura sempre esteve nos seus planos?

De forma directa sim, mas indirectamente não. Já tive a oportunidade de viver esta experiência em 2016, pois sou membro do Movimento Para a Democracia (MPD) e fiz parte da Comissão Política do MPD na Bélgica, aquando das Legislativas. Fui também a mandatária do actual  Presidente da República, aqui na Bélgica, para as eleições presidenciais de Outubro de 2016.

Ser candidata não esteve sempre nos meus planos. Foi tudo foi rápido e num contexto favorável me permitiu ser candidata as estas eleições do dia 14/10/2018.

Notícias do Norte – Integra uma lista repleta de mulheres. Quais os passos que defende para impulsionar a participação das mulheres na política?

Nós mulheres somos tão capazes quanto os homens de participar activamente na vida política. Temos que promover a paridade de géneros na vida política, e é o que acontece na Bélgica.

Noticias do Norte – E na sua opinião o que mantém as mulheres ainda afastadas da política?

A sociedade é muito crítica e severa com as mulheres políticas, os hábitos, as tradições e os costumes que não evoluem com o tempo. É preciso que a nossa sociedade evolua e isso começa dentro de casa. Uma mulher, pode sim, ser Presidente de Câmara, Ministro, Presidente de República. Gerir uma Câmara, um Ministério, um País, é como gerir uma casa, se uma mulher é apta para gerir uma casa, ela é tão capaz para gerir um Município, um Ministério, um País. É isso que temos todos que compreender e sobretudo aceitar.

Noticias do Norte – Quais os tipos de mudança que acontecem na política e na sociedade quando as mulheres ocupam lugares de poder?

Nesta questão vou dar o meu ponto de vista e que só engaja a minha pessoa. Eu acho que quando uma mulher ocupa uma função de poder, ela dá a esta função o seu lado sensível, compreensível, disponível, de abertura a novas ideias e de horizontes diferentes, sem perder o seu lado rigoroso, quando necessário, sem perder o objectivo e resultado a atingir. A mulher é multi-tarefas, dá uma atenção personalizada a cada cidadão e na maioria dos casos, tem uma óptima memória visual e dos nomes das pessoas que encontra e a sociedade aprecia, e isso tem reais impactos na vida dos cidadãos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.