Taxista tenta burlar bombeiro na Shell Rotunda

28/11/2012 01:07 - Modificado em 28/11/2012 01:07

Um funcionário do posto de combustível da Shell Rotunda na ilha de São Vicente esteve na iminência de ser burlado por um taxista. O indivíduo mandou colocar combustível na sua viatura e interpelado para efectuar o pagamento arranjou o pretexto de regressar à casa para buscar dinheiro. Perante essa tentativa de burla, o funcionário accionou a Polícia Nacional para resolver a situação.

 

NN apurou que no domingo, por volta das 21 horas, um funcionário do posto de combustível da Shell Rotunda teve que chamar a polícia, porque um taxista requisitou a venda de cinco litros de gasóleo, mas no momento de pagar quis burlar o bombeiro.

Contactado pelo NoticiasdoNorte para esclarecer o assunto, o funcionário afirmou que “o sujeito chegou num táxi para comprar gasóleo, porque segundo ele o depósito do carro estava vazio. Prestei o serviço que me competia, mas quando fui receber o dinheiro este veio com um pretexto que precisa de ir à casa buscar o valor pago pelos cinco litros de gasóleo”.

O bombeiro assegura que impediu o abandono do condutor do local, porque a priori a situação revelou ser uma tentativa de burla de combustível. “Tive um pressentimento que o condutor quis abastecer o carro de graça e no final eu arcaria com as consequências. Mas deixa-lo ir embora seria uma forma de colocar em risco o meu trabalho, por isso chamei a polícia”.

A unidade de Piquete da Polícia Nacional deslocou-se ao local para se inteirar da situação e resolver o problema. Segundo o que apuramos após a intervenção dos agentes da PN, o bombeiro foi ressarcido por um colega do taxista que pagou os cinco litros de gasóleo. Por sua vez, o indivíduo foi repreendido pela sua acção, mas caso vier a ser reincidente nessa matéria será alvo de um processo judicial.

  1. Dje Guebara

    Aqui em America se diz:O tiro se saiu por a culatra.Bandido.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.