Alcides Graça acha que Augusto Neves está cansado

3/10/2018 13:19 - Modificado em 3/10/2018 13:51

dig

Depois de dois anos de mandato na Câmara Municipal de São Vicente, e nas vésperas da aprovação do terceiro orçamento municipal, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde em São Vicente, faz um balanço negativo do desempenho da atual equipa camarária.

Alcides Graça, Presidente da Comissão Politica do PAICV em São Vicente, diz-se preocupado com as declarações de Augusto Neves, na passada semana aos jornalistas, onde este “admitiu que andou dois anos a preparar os próximos dois anos do seu mandato”, o que no seu entender, Neves está “cansado, sem ideias, com fraco desempenho e já não consegue responder aos desafios de São Vicente”.

Portanto, considera que o presidente está neste momento a se preparar para a campanha eleitoral de 2020. Algo que Graça considera “inadmissível numa câmara com as responsabilidades e desafios que São Vicente enfrenta”.

Portanto classifica esta posição do edil Augusto Neves, como sinais evidentes de cansaço de quem já se “acomodou ao poder sem qualquer motivação para encontrar os caminhos de desenvolvimento desta ilha”.

Ademais, acusa Neves de estar sentado na “sombra da bananeira” à espera das prometidas obras do governo para apanhar boleia e fazeer os sanvincentinos pensar que está a trabalhar e a fazer alguma coisa. “A ilha não pode ser uma poltrona de quem está a espera de obras do governo para apanhar boleia”, critica Graça, em conferência de imprensa esta manhã na sede do partido nesta ilha.

Para o líder do PAICV em S. Vicente, o presidente da Câmara Municipal precisa apresentar resultados e, que apenas o programa de calcetamento a que tem dado resposta, não é necessário e tem que ser reforçado, tem que trabalhar mais para cumprir as promessas feitas durante a campanha eleitoral. Programa que, aliás, considera que precisa de ser reforçado.

“Prometeu mundos e fundos e depois não pode fazer de conta que não é nada com ele”, declara Graça apontando algumas promessas feitas que até agora, afirma que não se vê nenhuma cumprida, como é o caso da promessa de atrair investimentos externos para ilha por acção directa da edilidade, politicas de empreendedorismo jovem. “Em vez disso, mandou fechar roulottes, aumentar taxas de bares, apenas para dificultar ainda mais os problemas dos jovens que vêem nesta uma solução para driblar o desemprego.

Refere ainda sobre o aterro sanitário prometido, estancar e legalizar as casas ilegais em São Vicente, entre outros, mas que segundo o líder do PAICV na ilha, até ao momento nada foi cumprido, bem como as promessas do governo. “E não tem nenhuma desculpa para o fraco desempenho. É do partido que governa o país, tem maioria absoluta e o povo deu a condições privilegiadas para trabalhar em prol do desenvolvimento de São Vicente.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.