BINTER reage a redução das tarifas com ameaça de parar de operar em Cabo Verde

25/09/2018 17:49 - Modificado em 25/09/2018 17:49

A BINTER  Cabo Verde,  única operadora que realiza ligações aéreas entre as ilhas de Cabo Verde, reagiu à redução das tarifas anunciada pela   Agência de Aviação Civil com a ameaça de suspender a sua actividade em Cabo Verde . Em comunicado afirma “  que está em perigo a continuidade dos compromissos assumidos com o Governo, tendo em conta a redução das tarifas deliberada pela Agência de Aviação Civil “ A operadora  diz que “está a estudar o impacto total destas novas tarifas impostas unilateralmente e vai dirigir‐se ao Governo para comunicar todas as consequências negativas que estas vão ter nos serviços atuais”. Conclui que a redução das tarifas  “põe em perigo a continuidade do serviço, tal como estava planeado e vinha a ser feito”. E lembra ao governo que “Os compromissos entre o Governo e a Binter seriam que o mercado se manteria livre e que a regulamentação respeitaria o equilíbrio financeiro e económico. Com estas premissas, a Binter Cabo Verde comprometer-se-ia a servir de forma permanente o mercado insular cabo‐verdiano com um serviço aéreo regular, serviço que vinha a ser feito com reconhecido sucesso “

Com o reajuste, registou-se uma redução nas tarifas máximas de 2,33%, havendo rotas que tiveram diminuição dos preços máximos, enquanto outras aumentaram e outras mantiveram-se inalteráveis.

As reduções mais significativas registam-se nas rotas Praia – São Nicolau (-18%) e Praia – Sal (-16%), contrastando com os aumentos nos percursos Praia – São Filipe (9%) e Praia – Maio (5%) e de Praia – Boavista e Sal – Boavista, que se mantiveram inalteráveis.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.