Tráfico de droga em São Vicente: PJ pretende ser eficaz com os meios ao seu dispor

26/11/2012 01:06 - Modificado em 26/11/2012 01:06

A operação de combate ao tráfico de estupefacientes realizada pela Polícia Judiciária na cidade do Mindelo culminou com a detenção de cinco pessoas. Para concretizar esta operação, a PJ teve que ultrapassar algumas barreiras, como o caso de residências blindadas com chapas de aço para impedir a apreensão de grandes quantidades de droga. Mas o certo é que desta vez os “suspeitos traficantes” foram detidos com a boca no pote e três deles foram cumprir prisão preventiva.

 

A Delegação da Polícia Judiciária vai dar continuidade às operações de combate ao tráfico de droga na ilha de São Vicente. A autoridade criminal mostra-se satisfeita com a última operação realizada na cidade do Mindelo e que levou três cidadãos à prisão por suspeitas de tráfico de estupefacientes.

O director da PJ na ilha de São Vicente afirma que o objectivo é combater ao máximo essa prática ilícita com os meios que a autoridade tem ao seu dispor. De acordo com o responsável, a instituição na cidade do Mindelo tem acompanhado a evolução da criminalidade e no caso do tráfico de droga, a PJ tem procurado apetrechar-se com técnicas e tácticas para surpreender os suspeitos durante uma operação de busca.

“Trabalhamos de forma sigilosa para que esse suspeito não seja informado da nossa acção. Isto porque, em São Vicente, às vezes as pessoas ficam a saber de uma actividade policial antes dela ser executada. E a nossa preocupação tem sido a de fazer um trabalho de forma a obter os resultados exigidos durante a elaboração dessa operação” assegura o director da PJ.

A situação das barreiras impostas pelos “suspeitos traficantes” à autoridade para impedir a apreensão de estupefacientes não é uma situação nova. Mas a PJ defende que estes cidadãos assimilam procedimentos executados no exterior: “fazem isso de modo a desfazerem-se da quantidade de estupefacientes que têm no local. Em São Vicente, uma das formas utilizadas é a de blindar as entradas com chapas de aço e cadeados. Mas a nossa instituição com equipamentos próprios tem conseguido entrar nessas residências e recolher provas que permitem levar o caso às instâncias judiciais”.

 

Balanço

A Delegação da Polícia Judiciária no Mindelo assegura que os resultados conseguidos durante as buscas nas “casas-fortalezas” são fruto de um trabalho de equipa efectuado com os recursos que a Delegação tem ao seu dispor. O director da PJ faz menção à última operação realizada numa residência na zona de Fonte Inês.

“Nessa casa havia várias portas blindadas com chapas de aço e trancadas com cadeados. Mas graças à nossa intervenção rápida, o suspeito não pôde desfazer-se da droga. Foram apreendidas quase seis gramas de cocaína pura, 18 pedras de cocaína, mais de 200 contos em dinheiro e produtos avaliados em cerca de 800 contos. A nossa acção permitiu que o Tribunal lhe aplicasse a prisão preventiva como media de coação”.

O responsável da autoridade criminal conclui dizendo que “o trabalho de combate à criminalidade está a evoluir, mas é preciso manter a relação de trabalho com a Polícia Nacional, o Ministério Público e o Tribunal no que concerne o combate à criminalidade. Quanto ao apetrechamento da Delegação com novos equipamentos e recursos humanos contamos aos poucos continuar a ter o apoio do Ministério da Justiça e da Direcção Geral da Polícia Judiciária”.

  1. CidadaoCV

    O quê? É preciso “várias partas blindadas” para guardar seis gramas de cocaína?

  2. Baldoque

    CidadaoCv és um energúmeno.
    Não percebeste a notícia. Tens de voltar a 1ª classe para aprender a interpretar qualquer coisa.
    Antes de dizer asneiras tenta entender. Não te armes em “Chico Esperto”. Anormal

  3. ATENTO

    COMO DISSE O SR. ORLANDO BRITO, É PRECISO INVADIR TAMBÉM OS APARTAMENTO E CASAS DE PESSOAS DE GRAVATA, É AQUI QUE ENTRA AS DENÛNCIAS ANÓNIMAS POR PARTE DO CIDADÃO. EU COMO CIDADÃO VOU FICAR ATENTO, ASSIM QUE TIVER INFORMAÇÕES LIGAREI A JUDICIÁRIA PELA LINHA DE DISQUE DENUNCIA.

    SR. ORLANDO BRITO, APROVEITA ESSA LINHA DE DENUNCIA ANÓNIMA E INFORMA A JUDICIÁRIA SE HÁ SUSPEITOS.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.