Compra de materiais escolares: o ideal é economizar

10/09/2018 20:33 - Modificado em 10/09/2018 20:33
| Comentários fechados em Compra de materiais escolares: o ideal é economizar

Na primeira semana deste mês, os pais aproveitam para fazer as compras de material escolar. No Mindelo, São Vicente, já começou, há muito, o movimento nas papelarias. Para garantir uma boa compra, grande parte dos consumidores optam pela pesquisa e comparação de preços.

Com o ano lectivo a porta, as papelarias reforçaram as prateleiras para atender a usual procura dos consumidores.

Crianças dos seis anos e do 1º ano do ensino básico, que vão para a escola pela primeira vez, são os mais entusiastas quando toca a compra de material escolar. É ver nas papelarias e noutros locais de compra. Enquanto os pais estão á procura dos melhores preços para a compra do material escolar necessário, ou seja pesquisar e comparar preços, indo de loja em loja, porque dinheiro, esse, não abunda, as crianças vão mais atrás das modas e procuram material com as personagens dos seus desenhos animados favoritos. É um corre corre que nunca mais acaba pelas lojas da cidade.

Falamos com uma professora, que também é mãe e “fez o trabalho de casa” – ou seja andou fazendo bastantes pesquisas e que nos adiantou: “Primeiro tem que pesquisar bastante, porque está tudo apertado. Só então, no melhor local e com a melhor oferta é que a gente faz a compra”.

Lizandra Dias, que é professora recomenda que o ideal é conversar com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação em que a família se encontra e até onde o orçamento familiar pode ser esticado, ou seja quanto poderão gastar. Caso contrário, o aconselhável é ir às compras sem as crianças.

Ela que se fez acompanhar pela filha de 6 anos, para ajudar na compra do material escolar, diz que “antes de sairmos de casa, conversamos e negociamos. Levamos uma coisa que ela gosta, mas escolhemos outros itens similares pelo preço mais baixo”, comenta.

Canetas coloridas, borrachas, apontadores diferentes, marcadores, cadernos etc. etc., mostram que a moda chegou à sala de aula e a pequena Krisna, de apenas 6 anos, sabe o que quer e como o conseguir. “Quero tudo da Moana, negociei um pouco com a minha mãe, mas com jeitinho ela acabou deixando eu levar tudo o que quero”, conta a garota.

Por isso, a maior parte das mães aconselha que se faça uma pesquisa de preços. É a melhor forma de economizar. E também substituir produtos caros por similares também ajuda a manter o orçamento sob controlo.

Entretanto, também fomos saber a opinião de uma responsável de um destes estabelecimentos. A loja reforçou as suas prateleiras para oferecer aos clientes muitas novidades e a preços acessíveis. “Temos materiais para todos os gostos e para todas as carteiras. Desde as marcas originais, para quem preze pela qualidade podendo pagar um pouco mais, até as marcas similares para quem quer qualidade sem pagar tanto. Temos opções para todos os gostos”, garante.

Existe ainda existem um outro grupo: os que economizam antecipando as compras. “Gosto de comprar com antecedência porque a loja é mais vazia e posso escolher os itens com mais tranquilidade e comparar os preços, garantindo assim óptimas compras”, explica uma compradora.

Em relação aos preços, são as mochilas (vazias) os vilões das compras. Produtos similares podem saltar de 1.500 a 2.500 escudos, isto porque carregam a estampa de personagens famosos, como Minions, Frozen, Moana ou Star Wars. Eles fazem as delícias dos mais pequenos e estes, fazem uso de toda a sua “sabedoria” e do seu “charme”, apelando ao coração dos pais, para convencê-los a comprar a mochila da marca.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.