Novo balanço aponta para pelo menos 39 mortos em sismo no Japão

9/09/2018 20:39 - Modificado em 9/09/2018 20:39

Já são, pelo menos, 39 as vítimas mortais na sequência de um terramoto de magnitude 6,7 que atingiu na quinta-feira a ilha de Hokkaido, no norte do país.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, deslocou-se este domingo à ilha de Hokkaido e visitou a cidade de Sapporo, onde o sismo, com uma magnitude de 6,6, deixou as ruas com grandes buracos e as casas destruídas, tendo também visitado Atsuma, uma pequena localidade rural gravemente afetada.

Após a deslocação, Abe regressou a Tóquio para um conselho de ministros extraordinário que deve desbloquear 540 milhões de ienes (4,2 milhões de euros) para ajuda à região afetada.

Segundo os media japoneses, incluindo a televisão NHK, foi anunciado um novo balanço que dá conta de 42 mortos. As autoridades locais indicaram, no entanto, que há 39 mortos e um desaparecido.

Em Atsuma, as operações para encontrar eventuais sobreviventes continuaram este domingo.

O governo local de Hokkaido informou que duas pessoas continuam desaparecidas e que uma outra apresentava um quadro clínico crítico.

O terramoto causou um corte geral na energia e paralisou os transportes públicos em Hokkaido, que precisou de dois dias para restaurar a eletricidade na maior parte da ilha na qual habitam 5,4 milhões de pessoas.

O terramoto ocorreu a 62 quilómetros a sudeste da capital regional, Sapporo, a 40 quilómetros de profundidade, apenas dois dias depois de um tufão ter devastado a região oeste de Osaka.

 

Fonte: JN

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.