PTS desafia responsáveis do Clube de Golfe do Mindelo a intentar uma acção judicial contra o partido

6/09/2018 23:47 - Modificado em 6/09/2018 23:47
| Comentários fechados em PTS desafia responsáveis do Clube de Golfe do Mindelo a intentar uma acção judicial contra o partido

Na sequência das declarações feitas, esta semana à imprensa, pelo presidente do Partido do Trabalho e da Solidariedade (PTS), onde este acusava a direcção do Clube de Golfe de S. Vicente de estar em “negociata” para vender os terrenos a um promotor português ao preço de vinte e dois escudos por metro quadrado, num “processo crivado de irregularidades” este vem desafiar a direcção do clube a intentar uma acção judicial contra o seu partido.

De acordo com o líder do PTS, o processo arrasta-se desde 2007, altura em que a então direcção tentou “alienar os terrenos, cerca de 306 hectares, e bens imóveis a um promotor português” transformando-o na sociedade anónima Mindel Golf & Resort.

Face às ameaças feitas pelo presidente do Clube de Golfe de São Vicente, no seguimento das declarações feitas pelo líder do PTS, de processar criminalmente o PTS e o seu presidente por este ter manifestado o seu desacordo com negócios realizados pelo clube, a Comissão Política Nacional (CPN) do partido, após ponderar as ameaças feitas pelo Presidente do Clube de Golfe, de processar criminalmente o PTS, declara que um gravíssimo precedente seria se os partidos políticos e os seus dirigentes fossem constantemente ameaçados por empresas, associações, outros partidos e cidadãos com os quais discordam no debate de ideias

Avança ainda que “se vivêssemos num Cabo Verde assim, todos os partidos políticos, pequenos ou grandes, e os seus dirigentes, nunca poderiam fazer o que a Constituição da nossa República lhes outorga como dever:  a promoção do debate de ideias e a defesa dos interesses do povo e da soberania da nação”.

Portanto, esclarece que se este gravíssimo precedente se estabelecesse, todos os “afectados pela crítica política ver-se-iam encorajados a perseguir todos os políticos que deles discordassem” e que em todo o caso “a batalha que se seguiria a uma atitude tão vil e antidemocrática seria indizível”.

Mais adiante, nas suas declarações questiona-se como é que a direção do clube patrocina tais processos, nem quem os instrui a proferir tais ameaças, adiantando que “o PTS sabe, como ninguém, jogar esse jogo de intimidação, mais do que esses sujeitos imaginam. Por isso desafiam, na praça pública, o presidente do Clube de Golfe de São Vicente a cruzar essa linha vermelha processando o partido e o seu presidente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.