Sufoca as duas filhas após pesquisar “como matar sem deixar rasto”

6/09/2018 10:54 - Modificado em 6/09/2018 10:54

Uma mulher de 23 anos foi acusada de ter asfixiado as duas filhas – uma de quatro meses e outra de um ano de idade -, no Alasca, Estados Unidos. No histórico de pesquisas na Internet tinha buscas como “formas de matar um humano sem deixar provas” e “melhores maneiras de asfixiar”.

O primeiro crime aconteceu em 2015 e o segundo no ano passado, mas os dois tinham os mesmo contornos: morte por asfixia e, de seguida, a mãe, Stephany Lafountain, ligava para os serviços de emergência dizendo que a filha já não respirava, segundo revelou o departamento da Polícia de Fairbanks, citado pelo “USA Today”.

Após a morte da segunda bebé, em novembro do ano passado, as autoridades começaram a investigar o caso. Descobriram que uma hora antes de ligar para a polícia a avisar do sucedido, o histórico de pesquisas de Stephany, na Internet, continha frases como “formas de sufocar”, “melhores maneiras de sufocar”, “formas de matar humanos sem provas”, “os afogamentos descobrem-se nas autópsias”, “16 passos para matar alguém e não ser apanhado”, “como cometer o homicídio perfeito”, “afogamento e investigação forense”, “asfixiar e abafar”.

O pai da menina estava, na altura da morte da segunda bebé, a prestar serviço militar. A família, alertada pela mãe, deslocou-se a casa de Stephany e fez várias manobras de reanimação na criança, que morreu após quatro dias, no hospital por falta de oxigénio no cérebro.

Relativamente à morte da primeira bebé, de quatro meses, em 2015, proveniente de outro relacionamento de Stephany, a causa do óbito não foi oficialmente determinada, mas a polícia revelou que os sintomas faziam crer que tivesse havido um asfixiamento.

Segundo as autópsias, ambas as crianças estavam saudáveis e não tinham qualquer doença ou ferimentos.A mulher foi acusada de homicídio de primeiro e de segundo grau e está detida.

Fonte: JN

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.