Como a polícia holandesa abateu um terrorista em apenas nove segundos

6/09/2018 10:49 - Modificado em 6/09/2018 10:49
| Comentários fechados em Como a polícia holandesa abateu um terrorista em apenas nove segundos

O jovem de 19 anos que, na sexta-feira, atacou dois cidadãos norte-americanos com uma faca em Amesterdão foi abatido em apenas nove segundos. Não morreu ninguém na sequência do esfaqueamento e a pronta resposta da polícia poderá ter desempenhado um papel chave no processo.

O chefe da polícia de Amesterdão, Pieter-Jaap Aalbersberg, explicou à BBC que um agente especial estava a acompanhar o suspeito quando ele sacou da faca na Estação Central de Amesterdão. Pouco depois, o rapaz, identificado como Jawed S, foi abatido.

O jovem tinha saído do comboio pouco depois do meio-dia. Após ter demonstrado um comportamento pouco normal chamou a atenção de um polícia treinado para identificar potenciais terroristas e carteiristas na estação da capital holandesa.

“O agente chamou dois colegas. Enquanto a polícia tentava estudar a melhor forma de o abordar, ele começou o ataque”, explicou Aalbersberg. Os polícias, que estavam a cerca de 20 metros do terrorista, sacaram da arma e um dos agentes especiais abateu o jovem.

Em poucos minutos, com a ajuda das câmaras de CCTV, as autoridades confirmaram que o rapaz estava a agir sozinho, não existindo mais nenhum suspeito na zona.

“Em apenas nove segundos, o ataque estava terminado e os agentes fizeram a diferença no exato momento”, disse o chefe da polícia.

Como se chega a um suspeito de terrorismo?

Na Holanda, há já algum tempo que a estação de Amesterdão é alvo de um policiamento especial por se tratar de um potencial alvo para ataques terroristas. Cerca de 250 mil pessoas passam diariamente pela gare, segundo números do guia de viagem Amsterdam.info.

Para sinalizar atacantes, os responsáveis pela segurança daquele espaço adotaram uma estratégia usada pelo exército israelita em que são analisados comportamentos suspeitos. Em primeiro lugar, os especialistas estabelecem um comportamento padrão num determinado local. Depois, quem se desviar desse tipo de perfil é abordado por pelo menos dois polícias.

O chefe da polícia explicou que, por exemplo, quando alguma pessoa começa a andar sem rumo é logo identificada. Outro dos sinais levados em conta pelos especialistas é estudado no momento em que uma pessoa está à espera do comboio.

Qualquer pessoa que esteja nas plataformas normalmente olha para as placas de embarque para saber a que horas chega o transporte. Quem não cumprir o que é esperado é prontamente colocado no radar da polícia.

Quem é o rapaz e o que motivou o ataque?

O jovem, de 19 anos, é natural do Afeganistão e chegou à Alemanha em 2015. Viajou na sexta-feira para a Holanda. As autoridades alemãs já o tinham identificado desde fevereiro depois de suspeitarem de que se tinha radicalizado no centro de jovens onde vivia.

“O meu cliente tinha a perceção de que iria morrer nesse dia. Deixou um testamento na casa na Alemanha”, revelou o advogado do rapaz. Para o representante, o ataque surgiu como uma resposta ao político holandês Geert Wilders, assumidamente anti-islão, que tinha proposto uma competição de cartoons para ironizar o profeta Maomet.

Apesar de o político ter cancelado o concurso, o rapaz não desistiu e avançou mesmo com o plano. “Ele não chegou a saber que o concurso tinha sido cancelado”, disse o advogado.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.