Substituição de deputados na AMSV: UCID acusa presidente de ingerência nos assuntos do partido

5/09/2018 18:34 - Modificado em 5/09/2018 18:34
| Comentários fechados em Substituição de deputados na AMSV: UCID acusa presidente de ingerência nos assuntos do partido

A UCID justifica o facto de os seus deputados municipais não terem participado na sessão extraordinária da Assembleia Municipal de São Vicente conforme explica a líder da bancada, Isidora Rodrigues, a bancada não participou e abandonou a sala antes da chamada “por divergências com a presidente da mesa, por esta pretender impor como deputada independente da bancada da UCID uma ex-militante desvinculada do partido desde Agosto de 2017”.

E segundo Isidora Rodrigues, não é a primeira vez que a presidente tenta impor a deputada ao grupo parlamentar. “Nos entendemos e dá a impressão de existir uma tentativa de ingerência nos assuntos internos do partido, o que é intolerável em democracia”.

Como esta explica, trata-se da senhora Vânia Monteiro, a cidadã que “de facto participou na lista da UCID nas últimas eleições autárquicas como militante, e não como independente e o partido elegeu seis deputados sendo que esta estava na sétima posição”.

Segundo a UCID o regimento no seu artigo 9, nº 1 refere que “em caso de vacatura ou de suspensão do mandato, o membro da Assembleia Municipal é substituído pelo Cidadão imediatamente a seguir na ordem da respectiva lista, e, tratando-se de coligação, pelo cidadão imediatamente a seguir do partido pelo qual fora proposto o membro que deu origem å vaga” e neste sentido a UCID “é de opinião que o lugar de deputado, é pertença do grupo e não de nenhum outro cidadão que não se identifica com o partido”.

Para a UCID a deputada não se posicionou como independente durante as eleições e foi a mesma que pediu a saída do partido. É nesta perspetiva a líder da bancada avança que “não existem razões objetivas legais e politicas para ocupar o lugar que pertence ao grupo da UCID”. “Não esteve disponível para se manter no partido, mas já se mostra disponível para ocupar o lugar na assembleia, por razoes que são obvias, mas não é oportuna referir agora. Ela, a presidente da mesa, quer que seja a Vânia. Mas, somente que pediu saída do partido e a presidente quer que a Vânia substitua a pessoa. A decisão cabe ao partido que deve eleger os membros para substituição”.

Ainda a UCID justifica que a deputada não se encontrava na sala no momento, e mesmo perante a ausência a mesa continua a insistir que seja a deputada. A UCID adianta que irá recorrer aos tribunais para resolver a questão.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.