Olavo Correia : “A ilha de Santo Antão não pode ser prejudicada por um embargo que dura há 30 anos “

3/09/2018 00:22 - Modificado em 3/09/2018 00:22

O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, defende  que a ilha de  Santo Antão não pode continuar a ser prejudicada por  embargo imposto  há mais de 30 anos aos produtos agrícolas desta ilha .

“É uma questão que está a ser analisada. Temos que discutir soluções várias, porque a ilha não pode ficar prejudicada, mas tempos que repensar o impacto. Estamos a trabalhar para que isso aconteça”- disse

Para resolver a questão do embargo, explicou, há que investir na educação, na investigação, mas, sobretudo, na transformação dos produtos agrícolas, ou seja, produzir, transformar na própria ilha e exportar para o mercado nacional e para o mundo inteiro, avançou o governante.

Os produtores agrícolas de Santo Antão, por causa da praga dos mil-pés, que terá chegado à ilha nos anos 70, proveniente da Europa, não conseguem, desde 1984, exportar os seu produtos, enfrentando, assim, constrangimentos a nível do mercado.

Fonte : Inforpress

  1. Bruno Almeida

    O MAIOR CULPADO FOI OS SUCESSIVOS GOVERNOS DO “BACAN MARIA NÉVOAS” QUE DESVIARAM AS INVESTIGAÇÕES PARA OUTROS FINS.

    UM DOS GRANDES EXEMPLOS DISSO SÃO OS INVESTIGADORES QUE FORAM ESTUDAR NO EXTERIOR A RADICAÇÃO DESSE MAL E QUE APÓS O REGRESSO AO PAÍS RECUSARAM-SE A TRABALHAR EM SANTO ANTÃO!

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.