Centro Nacional de Artesanato e Design recebe conversas cruzadas com o italiano Cesare Marcotto moderado por Yuran Henrique

28/08/2018 23:49 - Modificado em 29/08/2018 12:07

Este ciclo de conversas, que acontece esta quarta-feira, tem por objetivo cruzar e partilhar métodos de trabalho, técnicas e saber fazer, entre artistas/criativos, estudantes e aprendizes das artes e o público interessado, informa o CNAD em comunicado.

Este comunicado refere, ainda, que esta edição das conversas irá abordar o processo criativo do pintor italiano Cesare Marcotto e será moderada pelo artista cabo-verdiano Yuran Henrique.

“Às vezes me pergunto quanto o amor pela água tenha influenciado o meu trabalho e percebo que não sei responder…talvez o meu trabalho é simplesmente parte da existência da água… era a brincadeira de uma criança e numa poça de água…olhar para o chão e ver o céu, o sol, os pássaros, um amigo … aquela criança era eu e as poças de água eram um dos meus passatempos favoritos … uma pedra atirada na água misturava a terra e o céu em um concerto de cores que me deixava encantado…depois…imergindo as mãos pensava que eu era um pequeno bruxo…” Cesare Marcotto

Pintor, escultor, cenógrafo e escritor, nasceu na Itália, em Verona, no ano de 1959, onde completa seus estudos artísticos. No início dos anos oitenta, estuda Teatros Orientais no Instituto de Cultura Cénica Oriental IXO em Bergamo. O seu interesse pelo Teatro Experimental leva-o a participar nos Seminários de Pesquisa realizados pelo diretor polaco Jerzy Grotowski. A partir de 1983 inicia a atividade de Cenógrafo para a Ópera Lírica e Teatro de Prosa. Em 1989 ganha o Concurso Nacional de Cenografia Italiana no Teatro Comunal de Treviso.

Diversas são as suas encenações naqueles anos, em particular no Teatro de S. Carlo em Nápoles e por Prosa no S. Babila em Milão. Já há algum tempo realiza as primeiras Obras de Pintura e Escultura e a partir do início dos anos noventa expõe na Itália e na Alemanha.

Em 1996, começa a prática de Krya Yoga guiado pelo Mestre Shibendu Lahiri. Em 2003 muda-se para a Alemanha onde exibe as suas obras, maior frequência, e onde realiza atividades pedagógicas. Nesse período o seu interesse pela psicologia do profundo e da filosofia leva-o a concluir uma formação como Coach Sistêmico. Nesses anos as suas obras de pintura e escultura tornam-se parte de várias coleções privadas e públicas, em particular: Coleções Vaticanas; Colecção Vallecchi Florença; Kultusministerium Rheinlandpfalz; Regierungspräsidium B.W. Karlsruhe e no Museu Edwin Scharff Neu Ulm.

Desde 2009, em colaboração com o Glas-Studio Derixem Taunusstein, realiza os seus Primeiros Trabalhos em Vidro. O seu interesse pelas diferentes culturas leva-o a fazer várias viagens de estudo: Brasil, Birmânia, Índia, Egito e em particular, nos últimos anos, às ilhas de Cabo Verde, onde em várias estadias expande a sua atividade artística.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.