Cientistas confirmam existência de gelo nos polos da Lua

22/08/2018 16:45 - Modificado em 22/08/2018 16:45
| Comentários fechados em Cientistas confirmam existência de gelo nos polos da Lua

Cientistas disseram nesta terça-feira (21) ter confirmado a existência de gelo na superfície da Lua pela primeira vez, uma descoberta que poderia um dia ajudar os humanos a sobreviverem no satélite natural da Terra.

Sinais de gelo na Lua têm sido relatados por cientistas há anos, mas observações anteriores podiam ser explicadas por outros fenômenos, como o solo lunar excepcionalmente refletivo, disseram os autores do estudo.

“Esta é a primeira vez que cientistas têm evidências definitivas da presença de gelo na superfície”, disse à AFP o principal autor do estudo, Shuai Li, do Instituto de Geofísica e Planetologia do Havaí.

O gelo está principalmente nas sombras das crateras nos polos lunares e foi detectado usando instrumentos que foram levados na nave espacial Chandrayaan-1, lançada em 2008 pela Organização de Pesquisa Espacial Indiana.

Usando dados do instrumento Moon Mineralogy Mapper (M3) da Nasa, os pesquisadores identificaram três assinaturas químicas “que definitivamente provam que há gelo de água na superfície da Lua”, disse um comunicado da Nasa.

As regiões polares onde o gelo se encontra são “super frias”, disse Li, observando que as temperaturas mais quentes nunca ultrapassam -157 graus Celsius.

Não está claro exatamente quanto gelo existe na superfície, já que os instrumentos só conseguiram detectar gelo dentro de alguns milímetros da superfície da Lua, disse o pesquisador.

Mas a Nasa disse que, se houver gelo suficiente, “a água possivelmente será acessível como um recurso para futuras expedições para explorar e até permanecer na Lua”.

A agência espacial americana aspira a levar humanos à Lua nos próximos anos pela primeira vez desde as célebres missões Apollo dos anos 1960 e 1970.

Li disse que a melhor maneira de descobrir mais sobre o gelo da Lua e como acessá-lo como um recurso seria enviando um robô para explorar os polos lunares.

O estudo completo foi publicado na edição de segunda-feira da revista científica Proceedings of National Academy of Sciences.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.