Presidente da APESC demite-se depois do seu barco ter sido apreendido com meia tonelada de cavala ilegal

14/08/2018 00:52 - Modificado em 14/08/2018 00:52
| Comentários fechados em Presidente da APESC demite-se depois do seu barco ter sido apreendido com meia tonelada de cavala ilegal

João Lima , presidente da Associação dos Armadores de Pesca de Cabo Verde (APESC), apresentou a sua demissão depois de um barco seu ter sido apreendido  com meia tonelada de cavala fresca  no período de defeso instituído por lei . O barco Atlântida II e o pescado  foram apreendidos no dia 9 de Agosto  e João Lima na qualidade de armador  defende-se  afirmando que: “Em momento nenhum mandaria fazer a violação da lei enquanto armador da embarcação. Perante este facto, já está a decorrer um inquérito interno para apurar responsabilidades e atribuir a competente sanção. A nossa associação sempre se pautou pelo rigor, pela transparência, pelo cumprimento da lei no seu valor mais ético e moral. Não nos resta outra alternativa senão colocar o lugar de presidente da Associação dos Armadores de Pesca de Cabo Verde à disposição dos associados, que saberão analisar e ponderar sobre os factos em presença e tomar a melhor decisão”.

Além da cavala preta, no momento da apreensão, seguiam a bordo 694 quilogramas de olho largo e 311 quilos de espécies diversas, totalizando 1.511 quilos de pescado. Por se estar no período de defeso da cavala preta, a lei estabelece que a captura da cavala, em mistura com outras espécies, não pode ultrapassar os 10% do total da captura. Mesmo assim, esta não pode ser vendida e deverá ser doada a instituições de solidariedade social.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.