Kizomba e Hip Hop no dia de encerramento do festival de Baia das Gatas

13/08/2018 05:54 - Modificado em 13/08/2018 06:07
| Comentários fechados em Kizomba e Hip Hop no dia de encerramento do festival de Baia das Gatas

Um dos nomes no que à kizomba diz respeito, Nelson Freitas foi um dos artistas que ficou a cargo de fazer o encerramento deste domingo, onde não faltaram bailarias para dar um toque de sensualidade a atuação do cantor, o público delirou com temas como “Bo Tem Mel”, “Miúda Linda”, “Nha Baby” entre outros e também houve tempo para relembrar velhos sucessos que continuam tão atuais como antes, como é o caso de “menina de saia branca”, que em conjunto com o guitarrista Hernâni Almeida, levaram o público ao passado, com sons mais suaves, num repertório escolhido para fazer uma festa.

Ele que regressou ao palco da baia, pela terceira vez na sua carreira, sendo que a ultima vez foi em 2015. Durante cerca de 75 minutos, o cantor teve a oportunidade de mostrar que continua a encantar o público do festival da Baia, que o mesmo denomina como “melhor público do mundo”.

Natural da Holanda, filho de pais cabo-verdianos, Nelson Freitas diz que está a preparar ainda este ano, mais um álbum.

Ainda antes da sua actuação, em mais um espectáculo Baia, marcaram presença também outros ritmos como o hip hop, com Batchart e Mark Delman e Ary Beatz, a dar um show de kriolada. Os dois artistas mindelenses, mostraram que o rap, tem o seu lugar cativo no festival, basta “apoiar e continuar”, a presença do hip hop criol nestes eventos.

“Um show alegre, com uma energia positiva, recíproca que foi fundamental. Existiu esta sinergia e mais importante”, afirma Batchart é que o público entende a mensagem e retribuem na mesma intensidade refere o artista que considera que qualquer artista deseja isso.

Uma atuação, bsatante aplaudida pelo público e que contou com a presença do grupo Coral de Jorge Barbosa.

Em referência a sua última música diz que é preciso acreditar porque este é o ingrediente fundamental para se ter coragem e lutar por mais. E é preciso ter isso em mente quando propormos a fazer qualquer coisa.

Por seu lado, Mark Delman que também é um dos estreantes neste festival, diz que apesar do palco da baia ser um dos maiores de Cabo Verde, o objectivo é tocar as pessoas com as suas músicas e desde que possa faze-lo, qualquer palco serve. No entanto, a visibilidade e a projecção é bem maior.

Ele que também não ficou para trás e a recíproca dos presentes foi a mesma.

A primeira edição do Festival Internacional de Música da Baía das Gatas realizou-se a 18 de agosto de 1984, tendo sido apenas interrompido em 1995 por causa de uma epidemia de cólera em Cabo Verde.

O certame, de prestígio internacional, é realizado na Baía das Gatas, a cerca de oito quilômetros da cidade do Mindelo, capital da ilha de São Vicente.

baia

  • IMG_7829

  • IMG_7850

  • IMG_7852

  • IMG_7868

  • IMG_7873

  • IMG_7894

  • IMG_7909

EC

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.