Cabo Verde, Portugal e Luxemburgo reforçam defesa

7/08/2018 02:28 - Modificado em 7/08/2018 02:28
| Comentários fechados em Cabo Verde, Portugal e Luxemburgo reforçam defesa

O Governo de Cabo Verde acaba de assinar com o Luxemburgo e Portugal uma declaração conjunta sobre a cooperação trilateral no domínio da defesa. Como explica o Ministro Luís Filipe Tavares, a decisão de assinatura da declaração de cooperação “vai permitir a identificação de projectos no domínio da Defesa no quadro do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Guarda Costeira 2017-2027, desenvolvido em Dezembro de 2016 no plano de Acção de Segurança e Estabilidade de Cabo Verde”.

Revela ainda o Ministro que vai ser proposto um plano de acção e cooperação tripartido que são os projectos de cooperação a serem desenvolvidos entre os três países e cujo estado da cooperação será avaliado anualmente”. O país, segundo o Ministro, tem identificado os principais factores de instabilidade política de defesa nos domínios da segurança marítima e da formação e as suas principais necessidades e procurado estabelecer aquelas que são prioritárias para as Forças Armadas do país”.

No aspecto da cooperação, Étienne Schneider, Ministro da Defesa do Luxemburgo, garante ao país contribuição de ordem financeira por parte daquele país e ainda o apetrechamento da sala de operações do centro de operações de segurança marítima. Formação para os militares, com cursos e bolsas de estudo para os militares nacionais em academias militares portuguesas e equipamentos militares diversos, avançando com quatro carros militares.

“Como sabem, há muitos anos o Luxemburgo tem vários projectos de cooperação para o desenvolvimento com Cabo Verde. Estou muito contente por poder começar um novo capítulo na cooperação entre Cabo Verde e o Luxemburgo no domínio da Segurança e Defesa. Hoje, assinamos um acordo tripartido visando a melhoria da segurança de Cabo Verde e também a melhoria da nossa segurança, pois hoje em dia, num mundo globalizado, devemos trabalhar juntos”, considera Schneider.

As equipas, segundo os ministros, estão a trabalhar num plano trianual, 2020-2023, com continuidade de cooperação noutras áreas, com um orçamento a rondar os quinhentos mil euros, ainda a ser discutido e aprovado.

“Costumo dizer que se Cabo Verde estiver mais capaz, ficamos todos melhores e mais capazes de conseguir enfrentar desafios na área da segurança. Há vantagens para toda a gente, há vantagens para todos os países, que esta região seja mais segura e mais capaz de enfrentar desafios na área da segurança”, afirma José Azeredo Lopes, Ministro da Defesa Nacional de Portugal.  

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.