Portugal: Escola não paga subsídio e estudantes cabo-verdianos vão ser despejados

23/11/2012 23:50 - Modificado em 23/11/2012 23:51

Um grupo de estudantes de Cabo Verde que estuda na Profiacademus, Escola Profissional de Santa Comba Dão em Portugal, está prestes a ser despejado do local onde reside por não pagar as despesas de alojamento. Segundo o que apurámos os estudantes enfrentam este problema porque há três meses que a escola não lhes concede o subsídio de alojamento.

 

O alerta da expulsão foi dado pelos proprietários das residências que alojam os estudantes: têm até ao fim do mês de Novembro para liquidarem as despesas, caso contrário, serão expulsos.

Mas o problema destes estudantes que rumaram a Portugal para efectuarem uma formação académica prevê dias de angústia porque a partir desta terça-feira, vão ficar sem energia eléctrica e caso forem expulsos, dizem não terem um lugar alternativo para ficarem hospedados.

Segundo os jovens, “a escola dispõe de subsídios de alimentação e alojamento aos estudantes, mas a instituição não tem pago o dinheiro de alojamento desde o início do ano lectivo. Há três meses que enfrentamos este problema que se vem repetindo há vários anos. Houve colegas que já recorreram à Embaixada de Cabo Verde em Portugal para pedir socorro”.

Mas o pedido de auxílio ainda não chegou e, cada dia que passa, estes estudantes comem o pão que o diabo amassou, porque o sonho de se formarem para contribuírem para o desenvolvimento de Cabo Verde transformou-se num pesadelo. Já bateram a várias portas para pedirem auxílio e a vida continua a ser-lhes madrasta, porque não encontraram qualquer sinal no fundo do túnel.

Deste modo, o grupo em causa pede a intervenção do Governo de Cabo Verde, no sentido de se encontrar uma solução para resolver o problema. Porque sem dinheiro para pagar o alojamento, o certo é que estes jovens não vão escapar ao despejo que pode culminar na anulação dos estudos.

  1. ex estudante d cv

    é uma pena isto estar a acontecer pk eu estuidei neste estabelecimento ha 4 anos atras e nunca aconteceu tal situacao e a unica coisa k posso dizer aos alunos é k tenham muita força e k vao a luta pra n desistirem pk sempre ha uma luz ao fundo do tunel

  2. Americo Melo

    Eu acho que Alcides não leu bem a noticia. Pelo o que entendi, é a escola em portugal é que nao esta a lhes conceder o subsidio de alojamento que tem direito, e nao o governo de Cabo Verde. Nao perdem uma oportunidade!

  3. fifi

    essa maldita crise…

  4. sereadade

    noticia incompleta: afinal quem enviou esses estudantes? em que circunstancias? em que concelho ?seriedade acima de tudo

  5. Aluno da escola

    Acho que algumas pessoas entenderam errado o nosso problema.
    Esse problemas vêm se agravando a varios anos, os meus antigos colegas acionaram a Embaixada de Cv em Portugal so para verem como estamos a ser tratados no respetivo estabelecimento de ensino.
    No ano passado foram 5 meses para pagar a renda, se o nosso senhorio nao fosse uma pessoa muito compreensivel ja nos teria mandado para fora das nossas resisndencias.

  6. Aluno da escola

    Mas esse ano ele nao quer ficar no prejuizo e ja la vao 3 meses.
    Nos so queremos o dinheiro no fim do mes para pagar e mas nada, seguinte nossas informações todas as escola profissionais tem o devido pagamento no dia 3 de todos os meses, mas é so naquela escola que demora mais que 3 meses. Se o dinheiro é dado as escolas para onde vai o nosso? So queremos resolver esse problemas mas nada.
    Obrigada

  7. João Brito

    Lamento este tipo de situação, na verdade pela noticia o Governo não é o culpado, mas deve haver intervenção de quem fez o acordo com essa instituição, nao sabemos se e o Governo, Câmaras Municipais ou outros instituições, sabemos que há vários orgaos que dao bolsas de estudos, devemos ponderar sobre essa noticias, mas nao descarto a ideia de que nao devemos deixar as coisas chegar ao estremo, o Governo deve sim interver, para que os alunos nao fiquem prejudicados nos estudos,

  8. E depois

    ainda temos que pagar estudantes de outros países?
    temos é que cuidar dos nossos

  9. Aluna da escola

    Queria agradecer a todos que entenderam a nossa situação na PROFIACADEMUS e que o governo passar a valorizar os estudantes caboverdiano que abandonam a sua terra natal o procura de um futuro melhor.

  10. Gladstone Germano

    Como é possível virem de tão longe para vir passar privações,frio,fome e humilhações ?
    Se a situação não se resolver com intervenção da Embaixada e/ou o Ministério das Relações Exteriores de Cabo Verde,pelo menos repatriem os jovens para a sua terra e suas famílias.

  11. Rodrigues

    infelizmente tem outras instituições ê k estudantes te ne mesma situação.
    já lá vão três meses e nem um cêntimo do valor da bolsa de estudos … haja paciência.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.