Câmara Municipal de Santa Catarina mostra o seu rosto social

31/07/2018 00:12 - Modificado em 31/07/2018 00:12
| Comentários fechados em Câmara Municipal de Santa Catarina mostra o seu rosto social

A Câmara Municipal de Santa Catarina inaugurou, na  segunda-feira, 30, três novos espaços virados para a intervenção e o apoio social: o Centro de Apoio Integrado, a Loja Social e a Casa da Sopa.

Centro de Apoio Integrado

O Centro de Apoio Integrado (situado frente às antigas instalações da RTC) é um espaço multidisciplinar partilhado por vários serviços e valências, nomeadamente, o ICIEG (Instituto Cabo-verdiano para Igualdade e Equidade de Género), a Fundação Padre Louiz Allaz, a Bornefondem e a VerdeFam, em funcionamento desde Dezembro de 2017, já com atendimentos de casos de VBG.

Durante a  inauguração do CAI foi  assinado um Protocolo de Cooperação entre a Câmara Municipal de Santa Catarina e o ICIEG, registando-se na ocasião intervenções da Vereadora da Cultura, Género, Comunicação e Imagem, Jassira Monteiro, da Presidente da Verdefam, Edelfride Barbosa Almeida, e (por impossibilidade da agenda de Rosana Almeida) da representante do ICIEG, Katia Marques.

A Loja Social e a Casa da Sopa abriram  oficialmente portas. Os dois espaços encontram-se num edifício junto ao Palácio da Justiça e vão ser inaugurados oficialmente pela Ministra Educação, Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal.

No ato público, para além da Ministra, registam-se intervenções da Vereadora do Pelouro do Desenvolvimento Social, Isabel Monteiro, da Presidente do Concelho de Administração do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), Orlanda Ferreira, e do Presidente de Câmara Municipal de Santa Catarina, Beto Alves, a que se seguem atividades culturais.

Loja Social

A Loja Social surge como uma medida política municipal de combate à pobreza e à exclusão social, mas também, como um contributo para a sustentabilidade do projeto de intervenção e apoio social aos mais necessitados que, através de uma rede de parcerias entre instituições solidárias, pretende promover melhores condições de vida às pessoas em situação de maior vulnerabilidade social.

No espaço, cujas decoração e arrumação foram muito cuidadas, estão à disposição dos utentes peças de vestuário e calçado para senhora, homem e criança, artigos de higiene, material escolar e produtos alimentares, bens de primeira necessidade que irão beneficiar um universo de cinquenta pessoas em situação de fragilidade.

Casa da Sopa

A Casa da Sopa está direcionada para o apoio a pessoas que aparentam situação de depressão, doentes mentais moderados, idosos sem apoio de família, que carecem de proteção social nos domínios de assistência médica, medicamentosa e alimentação, mas também pretende constituir-se em espaço de animação e convívio entre os utentes, promovendo atividades recreativas, desportivas e culturais.

No espaço, para além da sala de refeições e de uma cozinha completamente equipada, funciona ainda um gabinete de atendimento e uma sala de reuniões.

Os dois projetos, da responsabilidade do Pelouro do Desenvolvimento Social, registam um crescendo os apoios, seja de instituições públicas (como sãos os casos do INPS e do ministério da tutela), empresas e cidadãos a título individual, ou, ainda, de caboverdianos da Diáspora.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.