Número de mortos volta a aumentar na Grécia com a tragédia dos incêndios

25/07/2018 06:57 - Modificado em 25/07/2018 06:57
| Comentários fechados em Número de mortos volta a aumentar na Grécia com a tragédia dos incêndios

Gregos choram os mortos dos terríveis incêndios que devastaram o país. Equipas de emergência conseguiram retirar mais de 700 pessoas que fugiram para as praias. No entanto, o número de mortos continua a aumentar com o balanço mais recente a apontar para as 77 vítimas mortais.

Um inferno na terra. Esta tem sido uma das descrições mais lidas pela imprensa internacional para descrever o cenário que se vive na Grécia, depois de vários incêndios terem causado a morte a pelo menos 77 pessoas.

Este é o balanço mais recente, divulgado pelo jornal grego Eleftheros Typos. Há ainda registo de 187 feridos, incluindo 23 crianças.

Os fogos deflagraram durante a noite de segunda-feira e a tragédia consumou-se durante a noite e durante a madrugada de terça-feira.

Surpreendidas pelas chamas, centenas de pessoas tentaram fugir para a costa, procurando refúgio nas praias. Mais de 700 pessoas foram resgatadas, mas outras acabaram por perder a vida precisamente a fugir das chamas. Há mesmo registo de pessoas que morreram afogadas.

“É terrível ver a pessoa ao teu lado a afogar-se sem que a possas ajudar”, disse ao The Guardian Nikos Strarinidis, um dos sobreviventes, que acabou por ser resgatado no mar.

Kostas Laganos, outro dos sobreviventes, explica que as dezenas de pessoas que fugiram para a água o fizeram porque, naquela altura, só pensavam “em correr pelas suas vidas”, tentar sobreviver.  “Fomos para o mar porque as chamas perseguiram-nos até à água. Elas queimavam as nossas costas e então mergulhámos na água”, contou à Reuters. 

“Ninguém percebeu realmente a realidade, as pessoas estão todas em estado de choque”, disse Aris Bouranis, presidente da comunidade de Mati, ao The Guardian. “Pessoas mortas, pessoas mortas, há pessoas mortas em todo o lado”, disse, desesperado, Bouranis.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.