Lazareto: Encontrar a morte quando se procura o sustento

19/07/2018 06:59 - Modificado em 19/07/2018 07:40
| Comentários fechados em Lazareto: Encontrar a morte quando se procura o sustento

Desde Novembro de 2014 que a extracção de inertes no Lazareto é proibida por lei. No entanto, essa actividade nunca foi interrompida e alguns extractores continuaram ao longo destes anos a não respeitaram a proibição porque, conforme deixam saber alguns trabalhadores presentes no local, é preciso sustentar as famílias e o Governo apenas proibiu mas nunca arranjou uma solução para a resolução do problema que a proibição da extracção de areia provocava.

Uma situação que esta terça-feira terminou com a morte de dois trabalhadores e deixou mais um ferido. A operação de salvamento das três pessoas soterradas decorreu sob o comando dos bombeiros municipais, todavia, apenas um dos acidentados sobreviveu.

O acidente ocorreu por volta das nove horas e trinta minutos e os bombeiros municipais por volta das 10 horas tinham apenas socorrido uma das vítimas que foi conduzida ao hospital. Duas horas mais tarde, conseguiram remover os corpos das outras pessoas, mas sem vida, após terem passado mais de uma hora presos.

Os dois tiveram morte imediata pela pressão e pela grande quantidade de areia. Era impossível saírem com vida, explicou o legista no local.

Os munícipes reconhecem o perigo e a ilegalidade da extracção de areia no Lazareto, mas essa actividade continua porque o Governo nunca criou condições, criticam. E como “cada um quer um dia de trabalho, arriscam as próprias vidas para isso”.

No entanto, o Lazareto é uma das zonas identificadas, a nível nacional, para a extracção de areia. E, assim sendo, tínhamos todo o interesse em identificar quem tem meios para fazer uma exploração do género. Sucede que tivemos orientações para suspender o processo, tendo em conta que se está na fase de elaboração de um novo diploma sobre a extracção de areia no país mas, até agora, ainda não foi aprovado um novo regime de exploração de areia no país.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.