CSSL apoia SINAPOL  na greve

18/07/2018 08:09 - Modificado em 18/07/2018 08:09
| Comentários fechados em CSSL apoia SINAPOL  na greve

A CSSL apoia a SINAPOL na greve convocada para o fim do mês. Posição assumida perante a imprensa pelo seu Presidente, José Barbosa, segundo o qual, o sindicato “apoia sem reservas e incondicionalmente, a greve convocada pela SINAPOL e pede que todos os agentes possam participar de forma massiva e entusiástica”.

Sobre as razões da greve que o Primeiro-ministro pede à SINAPOL para esclarecer, Manuel Vaz diz que as razões da greve não dependem do Primeiro-ministro e os sindicatos e os dirigentes pensam que existem razões para a convocação desta greve. Alerta para o facto de estarem a acontecer duas greves na Polícia Nacional em menos de um ano, “o que não é normal, pelo que algo está errado”.

Um dos pontos da questão é o das punições dos agentes da polícia pela participação na última greve a quem foi aplicada suspensão com pena suspensa. Punições que a CSSL considera que aconteceram em violação do código laboral cabo-verdiano e afirma que as punições são nulas e são sem efeito as penas aplicadas aos dirigentes da SINAPOL por não terem sido comunicadas previamente nem pela Direcção da Polícia Nacional, nem pelo Ministério da Administração Interna, como estabelece o código laboral.

Manuel Vaz conveio que a Direcção Nacional da PN e o Governo “foram infelizes e negligentes a procederem da forma como procederam numa estratégia clara e perigosa, tentando maldosamente desmantelar a SINAPOL e os seus dirigentes”.

A SINAPOL já avançou que vai interpor uma providência cautelar junto dos tribunais enquanto decorrer a acção judicial no Supremo Tribunal de Justiça para a anulação das penas aplicadas aos agentes da polícia.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.