Deputado brasileiro visita velejadores presos em São Vicente

17/07/2018 00:10 - Modificado em 17/07/2018 00:29
| Comentários fechados em Deputado brasileiro visita velejadores presos em São Vicente

No âmbito da participação do Brasil na Cimeira da CPLP que arranca esta terça-feira na ilha do Sal, o deputado federal brasileiro Antônio Imbassahy, membro da Comissão das Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, efectuou esta segunda-feira, uma visita de cortesia aos três velejadores brasileiros que se encontram detidos na Cadeia da Ribeirinha condenados em primeira instância a uma pena de 10 anos de prisão por tráfico de droga no processo conhecido por «operação zorro».

No entanto, antes da visita, compareceu a uma reunião com a directora da Cadeia Central da Ribeirinha, cujo propósito, não foi dado a conhecer a este online.

De acordo com os familiares dos velejadores que durante a manhã estiveram reunidos com o deputado, esta é mais uma prova de que todo o Brasil acredita na inocência dos velejadores e a presença em São Vicente de Imbassahy é uma prova do engajamento do poder político brasileiro na libertação dos velejadores cuja decisão do recurso metido junto do Tribunal da Relação foi, na semana passada, indeferido

Por outro lado, em relação à Cimeira, o Ministro das Relações Exteriores do Brasil, citado pela Inforpress, disse que a presidência do Brasil da CPLP, que desde ontem, 16 de Julho, passou formalmente para Cabo Verde, teve uma agenda “importante” e “muito sintonizada” com a das Nações Unidas.

A Cimeira dos Chefes de Estado e do Governo da CPLP que arranca esta terça-feira está a ser precedida por vários encontros técnicos e multilaterais com temas diversos.

O Conselho de Ministros de hoje analisa os assuntos que depois serão levados à Cimeira que tem como tema central “Cultura, Pessoas e Oceanos».

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é integrada por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-leste.

Para além dos membros, a organização tem como observadores associados países como a Geórgia, a Hungria, o Japão, a República Checa, a República Eslovaca, a República das Maurícias, a República da Namíbia, a República do Senegal, a República da Turquia e o Uruguai.

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.