Rússia 2018: França na final 20 anos depois, à espera da Inglaterra ou da Croácia

11/07/2018 02:17 - Modificado em 11/07/2018 02:17

As meias-finais do Campeonato da Rússia 2018 arrancaram esta terça-feira, 10, com a disputa do jogo entre França e Bélgica, com a selecção gaulesa a vencer por 1-0 com golo apontado pelo defesa central, Samuel Umtiti. Passados 20 anos, a selecção francesa está na final da prova.

França e Bélgica deram o pontapé de saída nos jogos das meias-finais da competição, num confronto mais antigo do velho continente entre duas selecções. Ora, a história dos confrontos entre estas duas selecções começou em 1904 e, desde então, já protagonizaram 73 jogos entre amigáveis, europeus e mundiais. A Bélgica surge à cabeça com 30 vitórias, ao passo que a França, por 24 ocasiões, conseguiu levar de vencida os “diabos vermelhos”. No cômputo geral, os “bleus” e belgas já somaram 19 empates. Também a Bélgica domina em golos marcados com 160 contra 147 dos “Azuis”. Nesta partida caracterizada como a mais importante entre as duas selecções, pois iria garantir o bilhete para a final do Mundial da Rússia 2018, a selecção francesa saiu a sorrir perante o desalento dos belgas em pleno relvado.

A França que tem nas suas fileiras como figuras de destaque Mbappé ou Griezmann, procura o bicampeonato mundial, isto após vencer a edição de 1998 em casa. Os franceses, após o desaire em 2016 na final do Euro, em casa, perante a selecção portuguesa, onde saíram derrotados na final, esperam certamente agora fazer a festa em território russo. Por sua vez, os belgas, liderados por Hazard e companhia viram cair por terra o sonho que era o de chegar, pela primeira vez na sua história, à final de um Campeonato do Mundo.

A outra meia-final que acontece esta quarta-feira, vai colocar frente a frente também duas selecções europeias. Com início às 17 horas de Cabo Verde, medem forças Inglaterra e Croácia. A Inglaterra, 28 anos depois, marca de novo presença numa meia-final de um Campeonato do Mundo, após conseguir o feito em 1990. Os ingleses, como acontece com a França, procuram o seu bicampeonato mundial, sendo que em 1966, em casa, levaram de vencida na final a Alemanha Ocidental por 3-2. Harry Kane com seis golos marcados é a figura do momento desta selecção.

Do outro lado vão estar Modric ou Rakitic, duas das figuras sonantes da selecção croata que procuram bater o recorde de craques como Suker, Prosinecki ou Boban, que depois da desintegração da Jugoslávia, atingiram as meias-finais do Mundial da França em 1998. De resto, esta foi, até agora, a melhor prestação de sempre da selecção “balcã” em fases finais de um Campeonato do Mundo, onde alcançaram o inédito terceiro lugar. De lá para cá, os croatas já conseguiram o apuramento para uma fase final de um Mundial por três ocasiões mas nunca conseguiram ultrapassar a fase de grupos.

Quatro selecções europeias, dois jogos, dois passaportes para a grande final de Moscovo, agendada para o dia 15, domingo, que determinará o sucessor da Alemanha.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.