Tailândia: Primeira etapa do resgate concluída com quatro crianças salvas

9/07/2018 07:44 - Modificado em 9/07/2018 07:44
| Comentários fechados em Tailândia: Primeira etapa do resgate concluída com quatro crianças salvas

A primeira etapa da operação de resgate do grupo preso numa gruta na Tailândia há duas semanas foi hoje concluída com sucesso com a retirada confirmada de quatro crianças, planeando-se agora a próxima fase que irá decorrer na segunda-feira.

O arranque da operação foi anunciado esta manhã, quando o governador da região de Chiang Rai, onde fica localizada a gruta de Tham Luang, no norte da Tailândia, anunciou que hoje era “um grande dia”.

O grupo preso há duas semanas numa gruta na Tailândia é composto por 12 rapazes, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o seu treinador de futebol, de 25 anos.

Os rapazes e o seu treinador foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no passado dia 23 de junho. Na altura, as inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída e impediram que as equipas de resgate os encontrassem durante nove dias, uma vez que o acesso ao local só é possível via mergulho através de túneis escuros e estreitos, cheios de água turva e correntes fortes.

Numa conferência de imprensa, o líder das operações de resgate e governador da região de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn, confirmou esta tarde o salvamento de quatro dos 12 menores que integram o grupo e anunciou que a próxima etapa da operação está a ser planeada para pelo menos daqui a dez horas, até a um máximo de 20 horas.

A necessidade de repor as reservas de ar das equipas ao longo do trajeto foi uma das justificações para a suspensão temporária dos trabalhos, segundo o governador.

A Marinha tailandesa, que tem recebido elogios pelo papel que está a desempenhar no resgate, também confirmou nas redes sociais a pausa nos trabalhos. Numa mensagem publicada no Facebook, a Marinha tailandesa desejou uma boa-noite.

A conferência de imprensa do governador Narongsak Osottanakorn decorreu nas instalações do hospital para onde foram transportados os menores salvos até ao momento.

“Está a ser mais bem-sucedido do que eu esperava. Todas as pessoas estão felizes”, declarou ainda o governador.

Momentos depois destas declarações, as condições meteorológicas na região onde fica a gruta pioraram e a chuva, um dos vários aspetos que preocupam as equipas de resgate e que pode condicionar a acessibilidade à caverna, começou a cair com alguma intensidade.

Envolvidos nesta operação de grande risco, e em termos globais, estão 50 mergulhadores estrangeiros e 40 mergulhadores tailandeses. No resgate de hoje, estiveram envolvidos diretamente 13 mergulhadores estrangeiros e cinco mergulhadores da Marinha tailandesa.

Durante o trajeto para sair da gruta, cada criança foi escoltada por dois mergulhadores. Boa parte das crianças não sabe nadar e nenhum tem experiência de mergulho, o que complica as operações.

Segundo o relato de um jornalista australiano, citado pela estação pública britânica BBC, os rapazes hoje resgatados saíram da caverna “em macas”. As quatro crianças seriam depois transportadas por ambulâncias e posteriormente por helicóptero até à unidade hospitalar em Chiang Rai.

No interior da gruta, permanecem oito menores e o seu treinador de futebol.

As reações internacionais aos acontecimentos na Tailândia também surgiram através das redes sociais, como foi o caso do Presidente norte-americano, Donald Trump.

“Os Estados Unidos estão a trabalhar em estreita colaboração com o Governo da Tailândia para ajudar a retirar todas as crianças da gruta e em segurança. Pessoas muito corajosas e talentosas”, escreveu o chefe de Estado norte-americano na rede social Twitter.

Também nas redes sociais têm surgido várias homenagens ao antigo fuzileiro tailandês que morreu na sexta-feira no decorrer das operações de resgate. O mergulhador experiente morreu após ter ido entregar uma reserva de oxigénio ao grupo de jovens.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.