Caçadores furtivos devorados por grupo de leões em parque natural

6/07/2018 04:48 - Modificado em 6/07/2018 04:48

Foram encontrados restos mortais de pelo menos duas pessoas e ainda utensílios de caça, na África do Sul.
Pelo menos dois caçadores furtivos foram devorados por um grupo de leões no parque de diversões naturais da Sibuya, na África do Sul, avança a imprensa internacional. A revelação foi feita pelo dono da reserva, Nick Fox, que disse terem sido descobertos restos mortais de humanos junto à zona dos leões.

No local foram ainda localizados uma caçadeira e um silenciador, um machado e outros utensílios relacionados com a caça. As autoridades acreditam que os restos mortais pertençam a pelo menos duas pessoas e colocam ainda a possibilidade de poder serem três. “A julgar pelos sapatos e por outros objetos encontrados no local, suspeita-se que sejam dois (ou talvez três) caçadores furtivos que foram mortos no local atacados pelos leões. Os restos mortais foram espalhados por uma área muito ampla, o que dificultou a limpeza do terreno e a obtenção de provas. Crê-se que eles tenham entrado no parque no passado “, disse Fox em declarações à imprensa sul africana.

O porta-voz da polícia, Mali Govender, confirmou que os investigadores levaram os restos mortais para analisar e realizar testes forenses na manhã de quarta-feira. Esta não é a primeira vez que casos destes acontecem naquele país da África. Sendo a caça furtiva uma prática muito comum (ainda que ilegal), são vários os casos de morte de caçadores em zonas de vida selvagem na África do Sul. Em fevereiro deste ano, um caçador furtivo foi devorado por leões numa reserva privada de Hoedspruit, na África do Sul

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.