EUA: Sujeita filho a tortura por ser gay. Criança de dez anos morreu

6/07/2018 04:43 - Modificado em 6/07/2018 04:43
| Comentários fechados em EUA: Sujeita filho a tortura por ser gay. Criança de dez anos morreu

Irmãos do menino assistiram a tudo

Um menino de dez anos foi torturado até à morte pela mãe e o seu companheiro, depois de ter assumido a sua homossexualidade, avança o The Sun.

Anthony Avalos terá sido deixado a morrer à fome na casa onde vivia com a família em Mojave Desert, California. Morreu a 21 de junho.

A criança foi atirada ao chão, chicoteada com um cinto, queimada com pontas de cigarro e foi-lhe colocado picante na boca. Em tribunal soube-se ainda que terá sido proibido de ir à casa de banho como forma de tortura.

Os irmãos da criança terão assistido a tudo e foram obrigados a participar nas atrocidades cometidas.

Heather Maxine Barron, de 28 anos, e o namorado, Kareem Ernesto Leiva, de 32, vão agora ser julgados por tortura e homicídio.

As restantes crianças, que têm entre 11 meses e 12 anos, foram retirados aos pais e estão sob os cuidados dos Serviços Sociais.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.