Sokols quer que São Vicente se vista de negro para chamar a atenção do Governo

4/07/2018 07:02 - Modificado em 4/07/2018 07:02

E desta vez será, conforme o movimento, a reedição da ‘Marcha da Fome do Capitão Ambrósio’, convidando a população são-vicentina a juntar-se à marcha, vestida de negro e com cartazes alusivos às fomes dos dias de hoje.

Esta quinta-feira, 05 Julho, o país comemora mais um aniversário da independência, o 43º e, à semelhança do ano passado, o movimento cívico “Sokols”, volta à carga com mais uma grande manifestação, desta feita a reedição da ‘Marcha da Fome do Capitão Ambrósio’, exigindo autonomia de decisão para a ilha do Monte Cara e criticando a política do actual Governo.

O arranque desta marcha pacífica acontece à frente do Centro Social de Ribeira Bote, seguindo pela Avenida Capitão Ambrósio, passando depois pelo centro histórico do Mindelo, com a “Bandeira negra da fome” bem levantada no ar e “Guiando os passos guiando” com os “Pés marcando a revolta” e “o povo marchando na rua”.

Esta marcha, segundo a organização, quer chamar a atenção do Governo para a difícil situação em que o país vive, desde a insegurança, o desemprego, a saúde, a educação, a justiça, o transporte, o saneamento, a meritocracia, a autonomia, a descentralização, a transparência governativa, entre outros aspectos. Também outras ilhas como Fogo, Boavista, Sal e São Nicolau prometem manifestações.

A manifestação de São Vicente acontece a 5 de Julho, dia em que se comemora o 43º aniversário da independência de Cabo Verde. O arranque da marcha acontece em Ribeira Bote com passagem pela Avenida Capitão Ambrósio, Rua de Lisboa, Avenida Marginal e termina no estacionamento do Centro de Pequenas Encomendas da Enapor, onde irão ocorrer algumas intervenções em diversas áreas.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.