Algumas curiosidades até ao momento do Mundial da Rússia

29/06/2018 01:51 - Modificado em 29/06/2018 01:51
| Comentários fechados em Algumas curiosidades até ao momento do Mundial da Rússia

Nesta quinta-feira, ficou completa a lista de equipas que seguirão para os oitavos de final da competição e também o quadro de jogos, onde a Alemanha, campeã em título de 2014, é a grande surpresa ao cair com estrondo no Grupo L, ficando em último lugar.

Se a Alemanha se tornou no foco central deste Mundial que decorre na Rússia, o vídeo-árbitro também foi um deles. Vamos por partes. Começando pela Mannschaft que viu o sonho tornar-se pesadelo em pleno Kazan. Com esta eliminação precoce pelas mãos da modesta selecção coreana, a Alemanha deixou de ser a única selecção que nunca tinha caído durante a fase de grupos da prova. Um “desastre”, como classificam os média alemães; parece ser esta a palavra correcta a ser utilizada neste caso. De realçar que a selecção alemã é a que mais presenças conta no “top 8” da competição.

O vídeo-árbitro (VAR), principal novidade deste Campeonato do Mundo, tem feito por merecer entrada directa na lista de recordes da competição, onde grande parte dos penáltis assinalados tem como base principal as decisões do VAR. O recurso ao vídeo-árbitro continua a dar muito que falar. As opiniões dividem-se entre elogios e críticas e o mediatismo espalhou-se pelos vários cantos do Mundo. A Rússia 2018, concluída ainda apenas a fase de grupos, já é aquela com mais grandes penalidades assinaladas na história da prova, com um total de 24. Por exemplo, este Mundial já superou o número de grandes penalidades do Mundial de 1990, onde foram assinalados 18 grandes penalidades. Os mundiais 1998 e 2006 seguem com 17 cada, enquanto que em 1986, foi apontado para a marca dos 11 metros, 16 vezes.

O recurso ao VAR assume, desde logo, um papel principal na prova, pois muitas decisões são validadas ou alteradas. Defendido por uns, reprovado por outros, o certo é que o vídeo-árbitro já faz parte da história do Campeonato do Mundo.

Nota também para o Panamá estreante em Campeonatos do Mundo, mesmo sofrendo 11 golos em três jogos, conseguiu marcar dois golos históricos. O mesmo também sucede à Islândia que marcou dois golos na sua primeira aparição em Fase Final de um Campeonato do Mundo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.