Conversa aberta sobre Jornalismo e Olimpismo: como abordar o tratamento da questão do olimpismo nos meios de Comunicação em Cabo Verde

29/06/2018 01:48 - Modificado em 29/06/2018 02:14
| Comentários fechados em Conversa aberta sobre Jornalismo e Olimpismo: como abordar o tratamento da questão do olimpismo nos meios de Comunicação em Cabo Verde

De acordo com o Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC) que organiza o evento, este tem como objectivo “lançar um olhar sobre o presente e o futuro, incitar e sensibilizar os jornalistas e estudantes de jornalismo a se interessarem pela missão do Comité Olímpico, os atletas olímpicos” e também “novas aprendizagens e grandes eventos desportivos são os pontos a serem debatidos” esta sexta-feira, na Livraria Pedro Cardoso, na Fazenda.

Enquadrado no plano de actividades do COC aprovado em 2018, estarão presentes no local, de acordo com a organização, o fotógrafo Eneias Rodrigues, “press atacheé” e Leonardo Cunha dois integrantes da missão do Rio 2016, onde o país esteve representado por cinco atletas, sendo eles, no atletismo Jordin Andrade e Lidiane Lopes, no boxe onde, pela segunda vez na sua história, Cabo Verde conseguiu enviar um lutador de boxe por mérito próprio aos Jogos Olímpicos, Davilson Morais.

Na ginástica rítmica, Elyane Boal a convite no âmbito da Solidariedade Olímpica (Comissão Tripartida) que permitiu a Cabo Verde ter uma participante na ginástica pela terceira vez na história, depois de 2004 e 2008 e, por último e mais destacada, Maria “Zezinha” Andrade a única atleta cabo-verdiana a qualificar-se para as Olimpíadas no taekwondo, depois de ser medalha de prata na categoria 49 kg no Torneio de Qualificação em Agadir, Marrocos.

Do programa desta conversa aberta, segundo a Inforpress, ainda serão analisados temas como “Rio 2016. E depois? Estamos a meio de um ciclo olímpico”, “O que ganhamos com isso? Do ponto de vista do interesse dos média para com a preparação dos atletas, com o seu quotidiano, com os seus percursos”. “Estamos a ‘olhar’ para o desporto com outros olhos? A acompanhar o real desafio que as comunidades nos colocam diariamente? A sociedade civil está a ter a devida repercussão? assim como o Olimpismo como forma de vida, “Como transmissão de valores, de princípios, os média, estão a fazer o eco devido ou com distorções?”, são outros temas propostos para o debate.

A conversa aberta vai debater, igualmente, se “o trabalho do COC, enquanto factor de promoção do desenvolvimento social através do desporto, está a ter reconhecimento externo e interno”, ao mesmo tempo que se vai inteirar do interesse da comunicação social à volta dos olímpicos cabo-verdianos e das actividades comemorativas dos ventos olímpicos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.