Mais de um século depois, poligamia volta a valer condenação no Canadá

27/06/2018 07:09 - Modificado em 27/06/2018 07:09
| Comentários fechados em Mais de um século depois, poligamia volta a valer condenação no Canadá

Dois homens em British Columbia, no Canadá, foram condenados pelo crime de poligamia.

A Reuters adianta que esta á primeira vez em cem anos que a lei é aplicada até ao fim no Canadá, levando a condenação.

Os dois condenados são Winston Blackmore e James Oler, dois líderes religiosos de um culto conhecido como Igreja Fundamentalista dos Santos dos Últimos Dias.

Winston Blackmore foi condenado a seis meses de prisão domiciliária. Já James Oler foi condenado a três meses de prisão, também domiciliária.

De acordo com o tribunal, Winston Blackmore  casou com 24 mulheres, entre 1990 e 2014.  Na imprensa canadiana adianta-se que terá sido pai de um total de 146 crianças. Já James Oler casou-se com cinco mulheres diferentes, entre 1993 e 2009.

Os dois condenados terão de cumprir ainda 150 horas de serviço comunitário.

A defesa dos condenados ainda alegou que a lei da poligamia violava a sua liberdade religiosa. Em 2011, porém, o tribunal constitucional desta província canadiana havia declarado que a lei que criminaliza a poligamia não era inconstitucional, pelo que poderia ser aplicada.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.