Hospital Ramiro Figueira defende que a evacuação por via marítima foi a opção adequada

25/06/2018 15:54 - Modificado em 25/06/2018 15:54
| Comentários fechados em Hospital Ramiro Figueira defende que a evacuação por via marítima foi a opção adequada

O Hospital Ramiro Figueira , na ilha do Sal , emitiu um comunicado  onde esclarece que a   “doente foi evacuada devido a um quadro clínico grave, no dia 21 de Junho da ilha da Boavista, por via marítima, tendo chegado na madrugada do dia 22. Isto, por ser o método que mais rapidamente assegurava que a doente teria o tratamento adequado”.  De acordo com o HRF  a jovem gr grávida evacuada da Boa Vista para o Sal sofria de problemas cardíacos e desenvolveu um edema agudo do pulmão.

 

Eloisa Correia, a paciente, depois da viagem num barco de pesca que a levou da Boa Vista para o Sal, “foi recebida pela equipa de ginecologia-obstetrícia do Hospital Ramiro Figueira, recebendo o tratamento devido, sendo que nas primeiras horas, apresentava um estado de clara recuperação”.

No entanto, aponta a direcção do hospital, “, a jovem sofria de uma cardiopatia mitral, que determinou o agravamento da sua situação clínica, sendo que, no dia 23 de Junho, veio a falecer devido à descompensação da doença de base, que causou um edema agudo do pulmão”.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.